Francês emociona o mundo ao perder sua esposa e escrever para o Estado Islâmico – Vocês não terão o meu ódio!

O atentado ocorrido na ultima sexta-feira (13) em Paris, deixou marcas de dor e terror na população francesa. Muitas vítimas do atentado terrorista promovido pelo Estado Islâmico fez com que parisienses ficassem chocados e amedrontados.Diante do difícil momento, Antoine Leiris, jornalista da France Bleu emocionou o mundo ao resolver publicar uma carta endereçada ao grupo terrorista Estado Islâmico. A carta foi visualizada por milhões de pessoas e serviu não apenas para emocionar como também para motivar o povo Frances a superar o trauma dos atentados.
Na carta ele simplesmente diz que se recusa a odiar, mesmo diante da morte de sua esposa nos atentados, algo impressionante e emocionante. Leiam:
“Vocês não terão o meu ódio”
Na noite de sexta-feira vocês acabaram com a vida de um ser excepcional, o amor da minha vida, a mãe do meu filho, mas vocês não terão o meu ódio. Eu não sei quem são e não quero sabê-lo, são almas mortas. Se esse Deus pelo qual vocês matam cegamente nos fez à sua imagem, cada bala no corpo da minha mulher terá sido uma ferida no seu coração.
Por isso, eu não vos darei esse presente de vos odiar. Vocês procuraram por isso, mas responder ao ódio com a cólera seria ceder à mesma ignorância que fez vocês serem quem são. Querem que eu tenha medo, que olhe para os meus conterrâneos com um olhar desconfiado, que eu sacrifique a minha liberdade pela segurança. Perderam. Continuamos a jogar da mesma maneira.
Eu a vi esta manhã. Finalmente, depois de noites e dias de espera. Ela ainda estava tão bela como quando partiu na noite de sexta-feira, tão bela como quando me apaixonei perdidamente por ela há mais de doze anos. Claro que estou devastado pela dor, concedo-vos esta pequena vitória, mas será de curta duração. Eu sei que ela vai nos acompanhar a cada dia e que nos vamos reencontrar no países das almas livres a que vocês nunca terão acesso.
Nós somos dois, eu e o meu filho, mas somos mais fortes do que todos os exércitos do mundo. Eu não tenho mais tempo a dar para vocês, eu quero juntar-me a Melvil que acorda de seu cochilo. Ele só tem 17 meses, vai comer como todos os dias, depois vamos brincar como fazemos todos os dias e durante toda a sua vida este rapaz vai fazer a vocês a afronta de ser feliz e livre. Porque não, vocês nunca terão o meu ódio.
André Santos
Portal Padom