APOSTASIA: Porque as igrejas e os pastores estão evitando a palavra ‘pecado’?

Muitos conhecem o versículo de 2 Crônicas 7:14: “E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos...”, mas muitos tem evitado o último comando: “e se converter dos seus maus caminhos“…
Não é nenhum segredo que existe uma mudança significativa na igreja de hoje para evitar o pecado e o arrependimento. A Palavra de Deus diz para confrontar, confessar e abandonar o pecado, enquanto que muitos nos encorajam a ignorar, negligenciar e continuar no pecado.
Um pregador popular da TV chegou a dizer: “Não falo do pecado” e ele estava orgulhoso de si. O silêncio sobre o pecado minimiza a cruz e o torna menos ofensivo. Mas a cruz só faz sentido à luz das consequências do pecado. “Para convencer o mundo da verdade do cristianismo, primeiro tem que estar convencido do pecado. O pecado é o única coisa que faz de Cristo inteligível“. (Andrew Murray).
O Evangelho, é a boa noticia de que Jesus veio salvar os pecadores, é um insulto para o mundo. Jesus mesmo disse que sua menagem de redenção seria ofensiva. Ele disse a verdade por Seu amor aos perdidos, e nós devemos tratar de fazer o mesmo. A boa noticia somente pode ser apreciada e entendida com as más noticias como um pano de fundo. Como podemos falar sobre o amor, a misericórdia e a graça de Deus sem mencionar sua justiça, firmeza e santidade? Como podemos falar sobre o céu, mas não do inferno? Do relacionamento, mas nenhum arrependimento? Do Salvador, mas não do pecado? Não podemos!
A palavra que muda tudo é: arrependimento. Richard Owen Roberts disse: “Você pode ter certeza de que a cabeça de cada recuperação significativa de reincidência… a doutrina do arrependimento tem sido uma das verdades preciosas que Deus tem acelerado e usado“. O arrependimento é uma das primeira ordens no Evangelho e pode ser a palavra mais importante que uma pessoa pode ouvir. “Espere um minuto. E o amor?”. Sim, graças a Deus por João : o amor não anula o arrependimento; pelo contrario ele encoraja o arrependimento, o amor de Deus nos leva ao arrependimento.

Muitos acreditam erroneamente que Jesus não mencionou o pecado; afinal de contas, ele era “um amigo dos pecadores”. No entanto, a Escritura revela exatamente o oposto. Por exemplo, em João 5:14 Jesus disse para um homem não pecar mais, ou algo pior aconteceria. Ele também disse à mulher apanhada no ato de adultério “vá e não peques mais.”

Em Lucas 10: 13-14, Jesus repreendeu as cidades que não se arrependeram e que voltaram a pecar, e no quinto capítulo de Mateus, Ele nos exorta a remover qualquer coisa que nos faça pecar. É claro que “Cristo Jesus veio ao mundo para salvar os pecadores” (1 Timóteo 1:15). Por que, então, existe um movimento na igreja para evitar mencionar o pecado? João 12:43, pode revelar a resposta, “porque eles amavam mais a glória dos homens do que a glória de Deus.”

Eu não estou promovendo uma religião baseada em obras; eu estou mostrando a importância de ter uma verdadeira relação com Cristo – uma relação que produz um fruto piedoso. A fé genuína é refletida em uma vida transformada, no amor a Deus e à sua Palavra, em sincera humildade, amor altruísta, e um verdadeiro arrependimento e uma vida desconectada das coisas do mundo. A sua vida reflete essas características? Como pode ver, uma visão correta do pecado é de vital importancia.

Acredite ou não, muitos na igreja estão tentando substituir a palavra “arrepender-se” para “repensar”. Aparentemente, precisamos repensar nossa visão estreita do Evangelho e da nossa visão restringida da hermenêutica bíblica, segundo como eles dizem. Esta re-escrita parece ridículo, mas é verdade. Eles argumentam que “arrependimento” realmente não pode significar o que pensamos.

Na realidade, não é nenhuma surpresa que tomem esta posição. Para que o cristianismo parece digerível e menos intrusiva na nossa cultura, muitos acreditam que temos que repensar, redefinir e mudar o nome das difíceis verdades, incluindo arrependimento. Se a sua igreja raramente menciona o pecado e evita falar de arrependimento, você deve fazer algumas perguntas difíceis.

O arrependimento é um verdadeiro dom de Deus que afeta tudo em nossas vidas. Se as nossas prioridades, nossas paixões, nossas metas e nossos desejos não estão alinhados com os de Deus, temos arrependido verdadeiramente? Eu só digo isto porque muitas pessoas hoje têm uma religião e não uma verdadeira ligação com Cristo. Eles simplesmente vão com os movimentos. Elas nunca realmente se arrependeram e, portanto, carecem da paixão por Deus.

Tem sido dito que se a religião não mudou a sua vida, mude sua religião. Claro, há aflições, atividades e certas amizades que continuaram , mas se a nossa natureza em geral não mudar, ou pelo menos nesse sentido, temos de reavaliar o nosso compromisso – se realmente sou autentico? Será que realmente nos arrependemos e voltamos para Deus? “Conhecemos” verdadeiramente Jesus Cristo (razão) ou apenas sabemos “sobre” ele (religião)?

João 10:10 diz que Jesus veio para dar-nos a vida, à liberdade, e um relacionamento com Deus. Você está experimentando esta vida abundante? Você se sente pressionado pelo pecado, pelas regras, compromisso ou tradição? Isso pode mudar: 2 Coríntios 5:17 diz que, se alguém está em Cristo é uma nova criatura. As coisas velhas se passaram e o novo esta aqui. Você deve confiar Nele como Senhor e Salvador.

Se você é um crente, mas está preso no pecado, miséria e depressão, também tem esperança. Deus chama continuamente o seu povo a Ele. Se voltarmos a Ele de todo o coração (arrependimento), Ele vai voltar para você. Este é um presente de grande valor … uma promessa que nunca falhará.

por: Pr. Shane Idleman
Traduzido e Adaptado por: Thiago Dearo
Portal Padom

Share/Bookmark

0 comentários: