Chegando ao fim de mais um ano, veja como estão as 5 grandes obras pelo Brasil

A era das grandes obras no Brasil tem menos de uma década, e agora os primeiros resultados começam a aparecer. Empreendimentos do porte de usinas de geração de energia elétrica ou de grandes entroncamentos logísticos demoram – e muito – para sair. Cada etapa, da obtenção das licenças até a construção em si, toma longos anos.
Mais recentemente, algumas fases de projetos que são notícia todos os dias foram concluídas, o que já tem permitido o início – ao menos parcial – das operações em certos empreendimentos. Talvez você nem suspeite, mas parte da energia que abastece sua casa pode estar vindo de alguma das novas usinas hidrelétricas do país, por exemplo.
Confira em que estágio estão algumas das maiores obras em curso no Brasil e as que já começaram a ser entregues:

1 - Transposição do Rio São Francisco
Com o objetivo de garantir segurança hídrica a uma população de 12 milhões de pessoas dos estados de Ceará, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte, as obras de transposição do Rio São Francisco avançam em ritmo acelerado.
Em outubro de 2014, foi entregue a primeira Estação de Bombeamento do Eixo Leste, em Floresta (PE). Em agosto de 2015, ficou pronta a primeira Estação de Bombeamento do Eixo Norte, em Cabrobó (PE). Com isso, a água já começa a chegar a algumas das áreas mais áridas do Nordeste e 390 municípios serão beneficiados.
A previsão é que tudo esteja concluído entre dezembro de 2016 e início de 2017. O investimento total no projeto está na casa de 8 bilhões de reais.

2 - Usina Hidrelétrica de Santo Antônio
A usina hidrelétrica de Santo Antônio, localizada em Porto Velho, no estado de Rondônia, começou a gerar energia em março de 2012. Atualmente, 33 de suas turbinas já estão em operação comercial.
O primeiro grupo de turbinas começou a funcionar na margem direita do Rio Madeira. Em 2015, foram iniciados os testes de comissionamento de mais de uma dezena de turbinas, que passarão a produzir energia gradativamente.
A previsão é que Santo Antônio esteja totalmente concluída – com um total de 50 turbinas operando – em novembro de 2016. A potência total da usina, de 3 568 megawatts, é suficiente para produzir energia que atenda ao consumo de uma população de cerca de 45 milhões de pessoas.
Essa é a terceira maior hidrelétrica em construção no país, com um investimento total de 20 bilhões de reais.

3 - Usina Hidrelétrica de Jirau

Instalada na Ilha do Padre, a 120 quilômetros de Porto Velho, em Rondônia, a usina hidrelétrica de Jirau produz energia com a água do Rio Madeira desde setembro de 2013. O empreendimento deve encerrar 2015 com 41 unidades geradoras em funcionamento.
Quando ficar totalmente pronta, a usina terá 50 turbinas e capacidade instalada de 3 750 megawatts. Isso é o bastante para abastecer aproximadamente 10 milhões de residências. Mais de 60 000 empregos são gerados pela construção, que foi iniciada já há cinco anos.
O cronograma, que está adiantado em algumas etapas do projeto, prevê a conclusão da obra em agosto de 2016. O investimento previsto é de 17 bilhões de reais.

4 - Ferrovia Norte-Sul
Projetada ainda na década de 1980, a ferrovia Norte-Sul – que pretende ligar o Maranhão ao Rio Grande do Sul – começou efetivamente a ficar pronta apenas nos últimos anos. Um trecho de 719 quilômetros, entre Açailândia (MA) e Palmas (TO), foi concluído em 2010 e está em operação comercial.
Outro trecho, que segue dali até Anápolis, em Goiás, foi concluído em 2014. O foco, atualmente, se concentra na chamada Extensão Sul, que liga Ouro Verde (GO) a Estrela d’Oeste, no estado de São Paulo.
Só no Programa de Investimentos em Logística (PIL), do governo federal, lançado em 2015, os investimentos previstos na Norte-Sul beiram os 13 bilhões de reais. Ontem (29), foi inaugurado mais uma parte da ferrovia.

5 - Refinaria Abreu e Lima

Localizada em Ipojuca, no estado de Pernambuco, a Refinaria Abreu e Lima iniciou as operações em novembro de 2014. A inauguração da Rnest – como também é conhecida – marcou o fim de um período de 35 anos sem novas unidades de refino construídas pela Petrobras no país.
Sua função é transformar petróleo em combustível para atender as regiões Norte e Nordeste. Em pouco mais de seis meses de funcionamento, a refinaria processou 11 milhões de barris de petróleo. Mas o projeto ainda não está totalmente pronto. 
A previsão é que as obras totais sejam concluídas até 2018. Quando isso acontecer, a Rnest terá capacidade para processar 230 000 barris de petróleo pesado por dia, transformados em produtos como GLP, diesel, nafta e coque. Será a quinta maior unidade em capacidade de refino da Petrobras, demandando investimentos de 40 bilhões de reais. (Via: PE Notícias)

Share/Bookmark

0 comentários: