O futuro das religiões: qual será a maior do mundo?

As taxas de fertilidade, a idade da população e também as migrações no planeta contribuirão para um novo cenário na fé mundial. Atualmente, o cristianismo é a maior religião do mundo, mas, em 2050, o número de muçulmanos e de cristãos será praticamente o mesmo no mundo.

A tendência é de que o islamismo siga crescendo e, por volta de 2070, pela primeira vez na história, predomine como a maior religião do mundo. A conclusão é do estudo "O futuro das religiões no mundo: projeções 2010-2050", do Pew Research Center.

A pesquisa mostra a tendência caso o cenário que temos hoje continue. A expectativa é que tenhamos um total de 9.3 bilhões de pessoas na terra em 2050 e, desse total, 2.9 bilhões serão cristãos e 2.7 bilhões serão muçulmanos. Ou seja, 31,4% seguirão o cristianismo e 29,7%, o islamismo.

O estudo chegou a esses números considerando a taxa de fertilidade entre famílias de diferentes religiões, a idade da população que hoje segue uma religião, as migrações no planeta e as tendências de conversão.

Outro dado é que, proporcionalmente, o número de ateus, agnósticos ou pessoas que não seguem religião alguma vai diminuir. Hoje, esse grupo representa 16,4% da população e, em 2050, vai representar 13,2%. Um dos motivos é a taxa de fertilidade. A média de filhos em famílias que não possuem religião mal passa de um. Já a média de filhos em famílias muçulmanas é três ou mais. Entre os cristãos, os casais têm em média de dois a três filhos. O número de budistas deverá se manter o mesmo. Mas com o aumento da população, a proporção cairá. Hoje, representam 7,1% e, em 2050, serão 5,2%. Os hindus se manterão estáveis e, daqui a quatro décadas, ainda serão 15% do total. O mesmo ocorrerá com os judeus, que representam 0,2% dos religiosos em todo o mundo.

As demais religiões e crenças (africanas, chinesas, indígenas, aborígenes...) terão uma pequena queda proporcional – 5.9% para 4.8%.

Onde estarão os muçulmanos e os cristãos: a pesquisa Pew Research Center também aponta a localização no planeta para as religiões em 2050. A Índia, apesar de manter sua maioria hindu, terá a maior população muçulmana que qualquer outro país. Nos EUA, a tendência é que o número de cristãos caia para dois terços da população e que os muçulmanos superem as pessoas que se identificam como judias. Ainda segundo as projeções, em 2050, quatro de cada dez cristãos estarão vivendo na África subsaariana.

Como os dados foram coletados: os demógrafos do Pew Research Center passaram seis anos reunindo 2.500 censos de diferentes países. As projeções são estatisticamente significativas para oito grandes grupos – budistas, cristãos, hindus, judeus, muçulmanos, adeptos de religiões populares, outras religiões e pessoas sem religião. Os pesquisadores não conseguiram extrair dados confiáveis sobre os subgrupos – sunitas, xiitas, católicos, protestantes, cristãos ortodoxos... Por isso, a pesquisa considera o grupo geral, sem avaliar as nuances dos subgrupos.

Tudo pode mudar: o Pew Research Center adverte, no entanto, que os resultados são projeções baseadas em números que mudam constantemente e, por isso, eventos como guerras, catástrofes naturais ou alterações nas condições econômicas podem alterar as tendências demográficas de forma imprevisível.

Share/Bookmark

0 comentários: