Conheça o lugar onde rádios, relógios e bússolas não funcionam

Nas profundezas do México, há um deserto conhecido como Zona do Silêncio, onde as ondas de rádio são interrompidas, os relógios enlouquecem e as bússolas ficam desorientadas.
Trata-se de um deserto planetário, a 2 mil metros acima do nível do mar, localizado sugestivamente no paralelo 27, latitude Norte, coincidindo exatamente com a localização do Triângulo das Bermudas, a cordilheira do Himalaia e as Pirâmides do Egito. Um obelisco de ferro, com 2 metros de altura se ergue, misteriosamente, indicando a confluência do local com as três míticas regiões planetárias.
A Zona do Silêncio foi visitada por cientistas de diferentes disciplinas, que consideraram inusitada a ocorrência de meteoritos e vários outros fenômenos sem explicação. Em determinadas partes da região, os relógios enlouquecem, as bússolas ficam desorientadas e os rádios simplesmente deixam de funcionar.
Não é que faltem sons ou ruídos: o nome Zona do Silêncio obedece ao fenômeno em que as ondas hertzianas de rádio não fluem normalmente. É preciso localizar certas bandas de frequência para poder estabelecer a comunicação, apesar de elas sempre serem deficientes. É a impossibilidade de comunicação com o exterior que deu nome ao lugar.
A área, habitada por pequenos grupos de três e quatro casas, separados uns dos outros por distâncias muito longas, é um verdadeiro deserto. Suas pedras, que não contêm ferro e nenhum outro tipo de material metálico, são, ainda assim, magnéticas, e atraem os ímãs. Acredita-se que, na pré-história, a Zona do Silêncio foi parte de um imenso fundo oceânico, o que explicaria a presença abundante de sedimentos marinhos e esqueletos de peixes e ruminantes fossilizados.

Share/Bookmark

0 comentários: