Decifradas misteriosas inscrições em aramaico encontradas em Israel

Uma equipe de arqueólogos israelenses encontrou uma série de inscrições em grego e aramaico durante escavações realizadas no norte de Israel.
São três epitáfios de 1.700 anos de idade, descobertos em um cemitério da antiga cidade da Galileia, nos tempos de Séforis, segundo informou a Autoridade de Antiguidades de Israel, responsável pelos trabalhos arqueológicos.
Séforis foi a primeira capital da Galileia, da época da dinastia dos Asmoneus, até o estabelecimento de Tiberíades, no século I. A cidade continuou sendo central e importante no futuro.
Até o momento, os especialistas conseguiram decifrar uma palavra grega, que significa “José”, um nome judaico muito comum para a época, e três palavras em aramaico, o idioma supostamente falado por Jesus, que significam “rabino”, “o Tiberiano” e “sempre”.
Moti Aviam, pesquisador do Instituto de Arqueologia Kineret da Galileia, afirmou que a descoberta é surpreendente: “uma das surpresas nas inscrições encontradas recentemente é que um dos falecidos se chamava ‘o Tiberiano’ (...) essa já é a segunda prova de que alguém de Tiberíades foi enterrado no cemitério de Séforis”.
Outra grande descoberta foi a palavra “le-olam”, que significa “para sempre”, um termo nunca antes encontrado na região de Séforis. “o termo ‘le-olam’ é conhecido de inscrições funerárias em Beit She’arim (Galileia) e em outros lugares, e significa que o local de sepultamento do falecido continuará sendo seu para sempre e que ninguém tirará isso dele. Ambas as inscrições terminam com a bendição em hebreu ‘Shalom’ (paz)”, afirmou Aviam.

Share/Bookmark

0 comentários: