Atenção: Em Monteiro tem pelo menos duas suspeitas da gripe H1N1

A gripe H1N1 vem atingindo vários estados brasileiros e já causou mais de 71 mortes, sendo a maioria em São Paulo. O surto da doença também causa preocupação no município de Monteiro no cariri, que já registrou duas suspeitas da gripe H1N1, até o momento, nenhum caso confirmado.
Na terça-feira (05), foi confirmada a primeira morte na Paraíba por causa da gripe. A vítima foi Mirla Farias Pereira, de 25 anos, no Hospital Antônio Targino em Campina Grande.
O vírus H1N1 já é responsável por metade dos casos de gripe registrados no país, afirmou o diretor de Vigilância de Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde, Cláudio Maierovitch. Do total comprovado para influenza em análises laboratoriais, 50% apresentam a infecção por essa variação do vírus, responsável por uma pandemia em 2009.
Boletim divulgado na segunda-feira, 4, mostra que o subtipo influenza A já provocou, apenas nos primeiros três meses deste ano, 71 mortes – quase o dobro do que foi registrado no ano de 2015 (36). Os casos também subiram de forma expressiva. Até agora, foram 444 notificações de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) – o triplo de todo 2015.
Além do aumento de pacientes atingidos, a doença se espalha pelo País – 15 Estados registram infecções provocadas pelo vírus, dois a mais do que há duas semanas. “O nosso maior temor é que a epidemia, tendo início precoce, atinja um número maior de pessoas, a exemplo do que aconteceu em 2013”, disse Maierovitch. Naquele ano, foram 3.733 registros de H1N1. “Os casos foram registrados a partir de abril. Agora, começaram ainda em março”, afirmou.
O PIPOCO

Gripe ou resfriado? – Como saber se você está com gripe ou apenas um resfriado? Segundo Estela, os sintomas são mais amenos no caso do resfriado, normalmente sem febre ou com temperaturas que não sobem tanto. “Os dois são causados por vírus, mas o do resfriado chama parainfluenza e o da gripe chama influenza. Caso seja gripe, existem vários tipos, entre eles o H1N1, que pode chegar ao óbito”, afirma.
Na dúvida, sempre procure um médico e não se automedique. Para quem está em algum grupo de risco, o cuidado deve ser ainda maior. “Idosos, crianças, gestantes e quem tem alguma doença crônica podem sofrer mais caso peguem gripe, então é preciso ficar atento e não deixar para procurar orientação médica só quando o quadro evolui”, finaliza.
Além da vacina como método de prevenção, é indicado lavar as mãos sempre, usar álcool em gel, evitar aglomerações, sempre usar lenços descartáveis quando for tossir ou espirrar e não compartilhar copos e talheres.

Share/Bookmark

0 comentários: