Cresce número de homicídios entre vizinhos e parentes no Sertão de PE

O número de homicídios nos primeiros três meses de 2016 caiu 8% em Petrolina, no Sertão de Pernambuco. Do dia 1º de janeiro até 18 de março, foram registrados 37 homicídios. No mesmo período do ano passado, ocorreram 41 assassinatos. Os dados foram divulgados pelo 5º Batalhão de Polícia Militar (5º BPM).
Segundo o comandante do 5º BPM, tenente coronel Ricardo Peres, apesar de 2015 ter sido um ano negativo devido ao alto número de homicídios registrados no ano anterior, ele assegurou que os índices estão sendo revertidos.
“Estamos recuperando esses números agora no primeiro trimestre. Em Janeiro, fevereiro e março, tivemos uma redução de 8%. E, do dia 1º de janeiro até o dia 18 de abril, tivemos uma queda de 10% nos Crimes Violentos Letais e Intencionais (CVLI), que são os homicídios”, explicou o comandante.
Diferente de 2015, onde os homicídios estavam ligados ao tráfico de drogas, a polícia identificou que 48% dos crimes são de proximidade, ou seja, praticado entre vizinhos ou dentro da própria casa. De acordo com o 5º BPM, seis assassinatos ocorridos em 2016 foram dentro de residências.
“Em 2015 e 2014 tínhamos assassinatos voltados mais para atividades criminosas, que é pistolagem e execução. Já em 2016, a gente tem observado uma mudança nessa motivação. Temos mais crimes de proximidade, evolvendo parentes, marido que mata a esposa, vários casos nesse sentido. Essa mudança, aquele crime de pistolagem que vinha ocorrendo com frequência, observamos uma diminuição significativa”, disse o delegado da 26ª Delegacia Seccional de Petrolina, Marceone Ferreira.
Para dar mais celeridade aos processos de investigação desses crimes, a Secretaria de Defesa Social de Pernambuco designou mais um delegado para Petrolina. “Nós solicitamos um reforço de mais um delegado para a Delegacia de Homicídios e com isso aumentamos significativamente o número de inquéritos enviados ao poder judiciário. Aumentamos em 60% o número de elucidações dos crimes ocorridos em 2016. Nossa meta é chegar a 80%”, destacou Marceone. (Via: G1 Petrolina)

Share/Bookmark

0 comentários: