Em vídeo, Dilma repete terrorismo de campanha: 'Golpistas querem cortar Bolsa Família'

Após desistir de pronunciamento em cadeia nacional, governo decide divulgar discurso da presidente contra o impeachment nas redes sociais
Dilma Rousseff discursa contra 'aventura golpista'(Reprodução/VEJA)

Depois de Dilma desistir de discursar em cadeia nacional, o governo divulgou nas redes sociais na noite desta sexta-feira o pronunciamento da presidente contra o impeachment. No vídeo, a petista tacha de "traidores da democracia" os defensores do seu afastamento e diz que a palavra "golpe" ficará "para sempre gravada na testa". "Podem justificar a si mesmos, mas nunca poderão olhar nos olhos da nação, porque a palavra golpe estará para sempre gravada na testa dos traidores da democracia."
Repetindo terrorismo exercitado na campanha eleitoral, a petista também diz que "golpistas querem revogar direitos e cortar programas sociais como o Bolsa Família e o Minha Casa, Minha Vida". Segundo Dilma, seus adversários "ameaçam até a educação pública e querem abrir mão da soberania nacional, mudar o regime de partilha e entregar os recursos do pré-sal às multinacionais".
No vídeo, de cerca de seis minutos, a petista chama o processo de impeachment que será votado no domingo na Câmara de "aventura golpista" e volta a repetir o discurso de que o pedido de afastamento "não tem base legal". "A denúncia contra mim em análise no Congresso Nacional não passa de uma fraude. A maior fraude jurídica e política da história de nosso país."
Em tom de ameaça, a presidente diz ainda que o impeachment "poderá mergulhar o Brasil em um doloroso processo de instabilidade e insegurança".
Desistência - Dilma tinha a intenção de se pronunciar em cadeia nacional de rádio e TV, mas foi alertada pelo advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, para o risco de contestação na Justiça, o que de fato aconteceu: a juíza Solange Salgado, da 1ª Vara do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, do Distrito Federal, concedeu liminar em ação proposta pelo líder do PSDB na Câmara dos Deputados, Antonio Imbassahy (BA), e proibiu Dilma de convocar cadeia nacional para veicular pronunciamentos contra o impeachment. Após desistir do pronunciamento na TV, o governo decidiu divulgar o vídeo nas redes sociais.
(Com Estadão Conteúdo)

Share/Bookmark

0 comentários: