Deixar de usar o termo "presidenta" é "sem noção", diz Dilma

Veículos estatais deixam de usar termo 'presidenta' em suas publicações
A presidente afastada, Dilma Rousseff, classificou como "sem noção" a decisão da EBC (Empresa Brasil de Comunicação), que controla veículos estatais de comunicação, como a TV Brasil, a Agência Brasil e a Radiobrás, de deixar de usar o termo "presidenta" para distinguir o gênero do cargo de presidente da República em reportagens produzidas e distribuídas pelas instituições.
"Acredito que a terminação 'a' tem grande importância para a primeira mulher presidenta da República. É lamentável que um governo sem voto e provisório tente apagar 54 milhões e meio de votos, retirando uma letra tão bonita, a primeira, do alfabeto. É sem noção!", afirmou Dilma nesta quarta-feira (1º).
A presidente falou sobre o assunto durante uma conversa com internautas sobre políticas para mulheres na sua página no Facebook. Dilma estava ao lado da ex-secretária de Políticas para Mulheres Eleonora Menicucci --ela tem usado as redes sociais para rebater as políticas do governo provisório do presidente interino, Michel Temer.
O termo vinha sendo usado pelo governo federal desde a posse de Dilma para seu primeiro mandato, em 2011. Desde o final da semana passada os funcionários são orientados a mudar a forma de tratamento do cargo no feminino na televisão e também na agência de notícias.
A estatal informou que os dois termos –no masculino e no feminino-- são aceitos pela norma da língua portuguesa. "Sendo assim a EBC decidiu por utilizar a terminologia 'presidente' para adequar a linguagem ao que vem sendo praticado pelos demais veículos de comunicação do país", disse a estatal, em nota.

Share/Bookmark

0 comentários: