Atleta francês compara torcida brasileira a Alemanha de Hitler

Nem as mais otimistas das apostas poderiam prever o que aconteceu ontem no Engenhão durante a final da competição do salto com vara masculino. As Olimpíadas do Rio de Janeiro realmente vieram para abalar as estruturas.
Favorito ao ouro nesta modalidade, o francês Renaud Lavillenie, campeão olímpico em 2012, foi surpreendido pelo brasuca Thiago Braz da Silva, que ganhou a competição e deixou Lavillenie com a prata.
A derrota, e a forma como ela aconteceu, irritaram o francês, que saiu reclamando das vaias da torcida e comparou o público do Engenhão aos alemães nazistas que vaiaram Jesse Owens, um negro americano, na Olimpíada de 1936, em Berlim.
“Não houve fair play (jogo justo) por parte do público. Isso é para futebol, não para o atletismo. Em 1936, o público estava contra Jesse Owens. Não víamos isso desde então. Preciso lidar com isso. Para as Olimpíadas, não é uma boa imagem. Não fiz nada para os brasileiros”, declarou ele logo após o salto.
A declaração pegou mal. No momento em que o ouro ficou entre Lavillenie e Thiago, a torcida vaiou e desconcentrou o francês, que se irritou com a situação. Ele mesmo, porém, admitiu que não cabia uma comparação com o nazismo. “Eu acho que cometi um erro. Foram minhas primeiras palavras e eu não me dei conta, não queria comparar a isso. Foi só sentimento que eu tive. Na minha vida toda eu nunca tive um sentimento como esse. Foi provavelmente porque estava muito irritado. Como eu disse antes, quando você treina muito forte para a competição da sua vida e tem uma torcida como essa, não é fácil”, disse Lavillenie, mantendo o tom contra o público. (Catraca Livre)

Share/Bookmark

0 comentários: