Em uma semana, mais 10 mortes por chikungunya são confirmadas em PE

Em uma semana, foram confirmadas mais dez mortes por chikungunya em Pernambuco. Segundo boletim divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES) nesta terça (16), o estado já conta com 46 óbitos cujos resultados laboratoriais tiveram resultados positivos para a doença. Ao todo, foram 79 mortes por doenças transmitidas pelo Aedes aegypti confirmadas este ano.
A capital pernambucana concentra o maior número de mortes por chikungunya em Pernambuco. Entre os dias 3 de janeiro e 13 de agosto, foram contabilizados 17 óbitos somente no Recife. As outras mortes foram registradas nos municípios deAbreu e Lima, Afogados da Ingazeira,Bezerros, Bom Conselho, Cabo de Santo Agostinho, Camaragibe, Escada, Goiana, Igarassu,Jaboatão dos Guararapes, João Alfredo, Limoeiro, Nazaré da Mata, Olinda, Paulista, São Caetano, Timbaúba,Toritama e Vitória de Santo Antão.
Foram registradas mais duas mortes por dengue em relação aos dados divulgados na última semana. Com o acréscimo, o número de óbitos por dengue subiu para 24, contabilizados entre os dias 3 de janeiro e 13 de agosto de 2016. Os casos foram registrados em Caruaru, Casinhas, Goiana, Jaboatão dos Guararapes, João Alfredo, Olinda, Paulista, Recife, São Lourenço da Mata e Timbaúba.
A SES também informou que outras três mortes registradas pela pasta tiveram diagnóstico positivo para ambas as doenças, totalizando nove óbitos causados por dengue e chikungunya. No mesmo período do ano passado, eram apenas 20 os casos de óbitos cujo resultado laboratorial foi positivo para dengue. Não houve registros para chikungunya.
Ao todo, já foram confirmados 20.677 casos de chikungunya no estado. Para a mesma doença, foram contabilizados 50.305 casos suspeitos, de janeiro até o último sábado (13). No caso da dengue, foram 96.293 notificações e 25.433 confirmações da doença. A SES ainda emitiu, no mesmo período, 10.809 notificações e 147 confirmações de casos de zika em Pernambuco.
Microcefalia
Foram confirmados 378 casos de microcefalia desde 1º de agosto de 2015 até o último sábado (13). Outros 308 casos estão em investigação e 1.337 tiveram a malformação descartada durante exames. No mesmo período, a Secretaria também notificou 85 óbitos – seis a mais do que a semana anterior. Dentre esses casos, 79 permanecem em investigação e outros quatro foram confirmados com microcefalia ligada ao vírus da zika. Ainda assim, a pasta esclarece que nenhum dos casos teve a malformação como causa básica da morte.
Desde o dia 2 de dezembro de 2015 até o dia 13 de agosto, a pasta também contabilizou 4.445 gestantes com exantemas pelo corpo e fez 30 confirmações de microcefalia intra-útero. Apesar das manchas no corpo serem um dos sintomas das arboviroses, a SES esclarece que a notificação recebida pelas gestantes não significa, necessariamente, casos suspeitos de dengue, zika ou chikungunya.
Do G1

Share/Bookmark

0 comentários: