Prints do WhatsApp mostram a verdadeira face de Patrícia Lélis que acusa Marco Feliciano (PSC-SP) de abuso sexual


O caso em que Patrícia Lélis acusa a Marco Feliciano (PSC-SP) de abuso sexual sofreu mais uma reviravolta na tarde da última sexta-feira, 05 de agosto, quando o chefe de gabinete do pastor foi preso em flagrante por supostamente ter mantido a jornalista em cárcere privado.
Na apuração dos fatos, movido por ausência de informações da parte do deputado, a Redação doGospel+ apurou uma das pontas soltas na história e teve acesso a prints do que seriam as primeiras conversas entre Marco Feliciano e a jovem jornalista Patrícia Lélis. E o conteúdo é revelador.
A trilha
Nos últimos dias, um episódio já tido como passado, envolvendo Feliciano, voltou à tona nas redes sociais com a acusação de estupro. À época do enfrentamento feito pelo pastor ao humorista Gregório Duvivier no programa Pânico, na rádio Jovem Pan, uma imagem dos arquivos pessoais dele vazou.
Dúvidas sobre quem fala a verdade? Tire suas próprias conclusões, click em Leia Mais e confira a matéria feita pelo Gospel Mais e ao final os prints dos diálogos entre Patrícia Lélis e o pastor Marco Feliciano:Feliciano usou o Twitter à época, dia 28 de junho, para conseguir falar diretamente com os apresentadores do Pânico enquanto Gregório Duvivier concedia entrevista, e com isso, conseguiu falar ao vivo no programa por telefone. Em um dos posts que ele confronta o Pânico e o humorista, uma das imagens que ele guardava na biblioteca de seu smartphone foi colocada – provavelmente por engano – como anexo. E muitos de seus seguidores viram o fato e salvaram aquela imagem, como no caso abaixo:
Ver imagem no Twitter
O Feliciano postou isso sem querer em 28/6. As características da moça batem http://colunaesplanada.blogosfera.uol.com.br/2016/08/02/o-caso-pr-feliciano-mulher-acusa-deputado-de-assedio-sexual-e-recua/ …
00: 57 - 3 ago 2016

A acusaçãoPatrícia Lélis usou a imprensa e o professor Hugo Studart para tornar o suposto assédio e/ou tentativa de estupro conhecido, e posteriormente gravou vídeos desmentindo as acusações. No entanto, agora ela alega que teria sido forçada pelo chefe de gabinete de Feliciano, Talma Bauer, a gravar os vídeos, o que resultou em sua prisão.
A aproximação
A imagem que vazou no Twitter há pouco mais de um mês – e que havia passado despercebida do grande público – foi trazida de volta à tona no meio das acusações a Feliciano, levantando a hipótese de que o pastor poderia estar mantendo um caso extraconjugal com Patrícia Lélis.
Como havia o print de uma conversa entre Feliciano e Patrícia em que ela enviava uma foto íntima ao pastor, surgia aí a possibilidade de que o eventual relacionamento entre eles fosse consensual.
As suspeitas sobre esse ponto da questão aumentaram quando o youtuber Izac Michta Filho publicou um vídeo alegando ter sido incriminado por Patrícia Lélis, que o havia acusado de estupro, mas hesitado em mostrar as provas e o registro de queixa.
Sendo verdadeiras as imagens que vem abaixo, no diálogo de aproximação a Feliciano, Patrícia alega que sofreu estupros seguidos na adolescência, com violência física e ameaça à sua família, e pede, além de aconselhamentos e orações, que ele faça uma intermediação entre ela e a psicóloga Marisa Lobo, ex-filiada ao PSC e atualmente candidata a vereadora em Curitiba pelo Solidariedade.
No primeiro print obtido pelo Gospel+, Patrícia pede a Feliciano autorização para publicar as selfies que fez com ele em uma audiência pública no Senado sobre questões ligadas ao aborto: “Posso postar nas minhas mídias sociais? Estou feliz em estar ao lado do senhor e dos Bolsonaros”, diz a jornalista. O pastor responde: “Claro que pode. Esta causa é justa. Se prepare porque a luta é terrível”.
A esta altura, Patrícia introduz o assunto estupro na conversa: “Já nasci pronta, pastor! Já lutei outras batalhas. Incluindo um estupro que sofri”. Surpreso, Feliciano afirma: “Eu sinto muito. Que Deus lhe ajude nesta guerra! Tome cuidado, a esquerda odeia gente que tem posição definida”.
A jovem agradece as palavras de Feliciano, e ele aproveita para perguntar o nome dela, demonstrando não ter intimidade: “Antes que eu me esqueça, e já vai me perdoando. To ficando velho e a cabeça não ajuda muito… Qual seu nome pra eu memorizar aqui?”
Após responder, Patrícia diz que sentiu “comunhão” com Feliciano e “gostaria de pedir uns conselhos” se não atrapalhar. O pastor responde que seu “tempo é um pouco corrido”, mas promete responder “quando puder”.
Nesse ponto, Patrícia conta sua história e, não se sabe se intencionalmente, deixa escapar que fica abalada quando não consegue o que quer: “Como eu disse, fui estuprada com 15 anos por várias vezes. Até que um dia não aguentando mais parti pro tudo ou nada. Ele era próximo da família e tinha acesso à minha casa. Eu o esfaqueei. Ele me machucou. Deu cadeia. E ele está preso até hoje. Ele me ameaçava de morte. Me torturava. Fazia pequenos cortes na minha boca ameaçando arrancar minha língua e matar meus pais. Tomei raiva de homens. E ainda hoje sonho. Acordo desesperada. E quando estou ansiosa ou não consigo o que quero eu me corto. Às vezes sinto mordidas pelo corpo. Ouço vozes. Pastor, será que ele plantou demônios em mim? Fui em algumas igrejas que falam de ligação de alma. Já fiz quebra de maldição. Quebra pacto. O senhor acha que preciso de libertação ainda?”, disse Patrícia a Feliciano em uma conversa no WhatsApp.
“Já fui em vários psicólogos, mas não confio neles. Estou falando com o senhor é muito amigo da Dra. Marisa Lobo, que eu amooo mas amo tipo muito, pastor. Será que ela me atenderia? Me ajuda me aproximar dela pastor?”, pediu.
Feliciano responde a mensagem algum tempo depois dizendo que “o mundo espiritual é terrível sim”, fazendo alusão às eventuais possessões malignas cogitadas por Patrícia, e afirma que “Marisa [Lobo] é uma mulher de Deus, é muito preparada sim”, sem se comprometer com o contato entre ambas, mas prometendo tentar, e acrescenta: “Nada melhor do que orar”.
Após esse diálogo, Patrícia começa a mencionar pessoas do convívio de Feliciano, como a doutora Damares Alves e o senador Magno Malta (PR-ES), e fala sobre a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da União Nacional dos Estudantes (UNE), que Feliciano manifestou apoio público através das redes sociais.
Nessa época de julho, as discussões sobre esse tema estavam em alta temperatura nos bastidores de Brasília, e Patrícia se oferece para intermediar contatos: “Sobre a CPI da UNE como tá? Sou jornalista e estudante, viu? Posso ajudar se precisar. Conheço a moçada toda do PMDB, do PTB, acho que o MBL pode ajudar também. Se quiser faço a ponte”.
Feliciano, engajado no assunto – já que a CPI da UNE é considerada uma caixa de pandora política – aceita: “Agradeço. A Juliana do PMDB Jovem tá me ajudando. Conhece ela?”, questiona Patrícia, que confirma: “Sim. Por coincidência ela mora num flat de um amigo meu, o Vini. Posso me enturmar?”.
Fotos íntimas
Depois do diálogo acima, existe um vácuo de tempo na conversa entre Patrícia e Feliciano. No print que obtivemos, Patrícia procura o pastor pedindo para ele intervir em uma situação pessoal dela, pois ela estaria interessada em um jovem chamado Tiago do PSC do Paraná, que seria fã de Feliciano.
“Fui lá num evento mas peguei uma briga com o pastor dele. Pense num cara otário. Metido. Eu acho que ele ficou com inveja do Tiago e me queria pra ele”, diz Patrícia, especulando. Na sequência, ela manda uma selfie ao lado de um cão de estimação e pergunta: “Sou feia pastor? Olha aí a foto”
Na sequência, Patrícia ameniza o clima da conversa: “Desculpa meu atrevimento… Mas o senhor é mais bonito do que o…”. Nesse ponto, o print é cortado. No próximo, Feliciano responde às perguntas feitas por ela.
“Boa tarde Patrícia. To rindo aqui. Você é muito atrevida kkkk Não pode falar assim de um pastor não. Ele tem os dogmas, os preceitos dele, e devem ser respeitados. Busque em oração”, afirma Feliciano.
A jornalista responde: “Ok, pastor. Desculpa, é que fico com raiva! Ele quer tomar a minha benção. Mas não vai mesmo!”. Um minuto depois ela manda duas fotos sensuais para ele, apenas com roupas íntimas e um véu de noiva.
“Que fotos são essas?”, questiona Feliciano, e Patrícia responde: “Fiz um álbum de modelo. Mas é segredo”.
“Olha, me desculpe mas acho que você está se equivocando comigo. Não estou gostando do rumo desta conversa. Não quero que me envie fotos tá?”, pontua Feliciano.
Patrícia, insatisfeita, responde: “Que homem bravo. É mania dos homens do PSC serem arredios assim? Meus amigos da facul são mais descolados, viu?”, retruca. Dois minutos depois, tentando retomar o fio da conversa, ela retoma o assunto sobre o tal Tiago, que ela estaria pretendendo namorar: “O Tiago não fala mais comigo, o Edu Mitinho quis me prender, e agora o senhor me dá sermão? Acho que vou mudar de partido. PT ou PC do B”.
Um novo salto temporal na conversa acontece nos prints a que tivemos acesso, e o diálogo é retomado com Patrícia se queixando com Feliciano: “Olha aqui, o que foi que você falou pro Tiago? Porque ele agora me bloqueou?”, questiona.
Na resposta, Feliciano revela que possivelmente Patrícia tenha usado o nome do pastor Silas Malafaia para atingir seu objetivo de aproximação com o Tiago.
“Patrícia, toda mentira tem perna curta. Eu, na tentativa de te ajudar, porque você disse que ele gosta de mim como pastor, liguei pra saber o que ele queria. Resultado, ele me disse que você está obsessiva, parecendo uma louca! Que não para de ligar pra ele, e mais, e tem mais, ele me falou do e-mail que chegou como se fosse do pastor Malafaia pedindo pra ele te namorar! Que loucura é essa? Ele também falou que você disse a ele que sou seu pastor. Como isso? Se nem igreja tenho em Brasília? Você disse a ele que é amiga da minha filha… Falou da vereadora Carla de Curitiba, que ela quase estragou meu casamento. De onde você tira essas coisas loucas? Patrícia, chega! Não quero mais conversa com você. Adeus!”, responde Feliciano.
Demonstrando indignação, Patrícia responde com agressividade e novas fotos íntimas: “Que? Malafaia? Carla? Sua filha? Eu não fiz isso não. Alguém deve ter feito se passando por mim. Sabe? Vocês deste partido de m… não prestam mesmo… Daniel Lemos, Gustavo, Tiago, Edu e até o peidão… To sabendo que ele que proibiu o Tiago de me namorar também”, diz a jornalista.
Após mandar duas imagens íntimas, uma delas tomando banho, ela provoca: “Vocês vão perder isso, ó. Olha minha pintinha que fofa!”, diz ela, referindo à marca de nascença que tem no busto. “Ô pastorzinho… Não vai mais falar comigo? Me perdoa vai? É 70 x 7 não é?”, pergunta, lembrando do conselho de Jesus a Pedro.
Ameaças
Menos de um minuto depois, ela envia ameaças a Feliciano caso ele não reconsidere seu silêncio: “Bom, já que não fala comigo por aqui, darei um jeito de chamar sua atenção… Vocês vão se arrepender kkkkk E por falar nisso, sabe quem é seu vizinho de apartamento? No bloco H da 302 Norte? KKKK Um petista membro da sua CPI da UNE Kkkkkkk E sabe quem mora bem acima do seu andar? Uma deputada influente do PCdoB Kkkkk Tem certeza que não vai mais falar comigo? Olha que eu posso resolver falar com eles, hein?”, sugere, aos risos.















Share/Bookmark

0 comentários: