Governo Federal diz: “Não haverá corte de nenhuma disciplina”

 
Não haverá corte de nenhuma disciplina na proposta do novo modelo para o Ensino Médio, apresentada nesta quinta-feira (21) pelo presidente da República, Michel Temer, e o ministro da Educação, Mendonça Filho. A informação é secretário de Educação Básica do Ministério da Educação, Rossieli Soares, que foi publicada no site do Ministério da Educação às 20h33 desta quinta. As disciplinas de artes e educação física não deixarão de ser obrigatórias.
“Não está decretado o fim de nenhum conteúdo, de nenhuma disciplina. Do que a Base Nacional definir, todas elas serão passarão a ser obrigatórias na parte da Base Nacional Curricular Comum [BNCC]: artes, educação física, português, matemática, física, química. A Base será obrigatória a todos. E dentro da BNC tem todos os componentes”, explicou o Rossieli Soares.
Segundo Soares, quando o aluno migrar para a BNCC, lá encontrará todos os conteúdos. “A diferença é que quando você faz as ênfases, você pode colocar nas ênfases somente os alunos que têm interesse por seguir naquela área. Vamos inclusive privilegiar professores e alunos com um aprofundamento”.
O secretário afirmou que “não adianta continuarmos pensando que vamos ensinar tudo a todos, enquanto que a habilidades e competências de cada um de nós são diferentes”. “Então, o sistema não exclui nenhuma disciplina. Pelo contrário, tudo aquilo que consta na Base Nacional Curricular Comum será obrigatório”, conclui.
Segundo informações publicadas às 19h31 da quinta-feira (21) pela Agência Brasil, que faz parte da Empresa Brasil de Comunicação, órgão vinculado à Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, as disciplinas de português e matemática seriam as únicas disciplinas obrigatórias durante os três anos do Ensino Médio, de acordo com o segundo o texto da medida provisória assinada pelo presidente Michel Temer.
A reportagem entrou em contato com o Ministério da Educação para ter acesso ao texto da medida provisória (MP) enviado pelo MEC para checar as informações. Segundo o MEC, o texto foi encaminhado para a Casa Civil, onde será apreciado pelo presidente Michel Temer. Só após a assinatura do presidente, o texto será publicado no Diário Oficial da União. (Agência Brasil)
Veja o vídeo:

Share/Bookmark

0 comentários: