Com seca e sem carro-pipa, famílias ficam sem água para beber em PE

 
Com uma estiagem prolongada que já dura quatro anos no Nordeste, mais de duas mil famílias sofrem com a seca em comunidades de Petrolina, no Sertão de Pernambuco. O problema, que deveria ser amenizado com carros-pipa, piorou depois que os caminhões pararam o fornecimento na zona rural, por falta de pagamento do governo estadual.
A “Operação Carro-Pipa” é atualmente feita somente pelo Exército, que faz distribuição em cisternas comunitárias. Antes, o serviço contava com a parceria do Instituto Pernambucano Agronômico (IPA) e da Coordenadoria de Defesa Civil de Pernambuco (Codecipe). Os órgãos estaduais informaram que o calendário de pagamento passa por revisão e os débitos serão quitados, mas não deu uma previsão de quando o valor total será pago.
Segundo dados do Ministério da Integração Nacional, Pernambuco ocupa a terceira posição no ranking dos estados brasileiros em situação de emergência, com 68% dos municípios afetados pela forte estiagem. Só perde para os estados do Rio Grande do Norte e Paraíba. Dos 185 municípios, 125, estão em situação de emergência.
Os 90 pipeiros do IPA e da Codecipe paralisaram as atividades quando o pagamento foi suspenso. Eles alegam que falta dinheiro para o combustível e por isso é impossível continuar o serviço. Na sexta-feira (21), os débitos foram quitados em partes, mas os profissionais informaram que só voltam a realizar o trabalho quando o valor total for pago.
Onde falta água, quem tem algum tipo de renda consegue amenizar o sofrimento comprando abastecimento por caminhão-pipa, pagando entre R$ 100 a R$ 150. Mas, para muitos que estão desempregados, é preciso contar com o apoio de outros moradores. Nas casas não existe água encanada e tudo é muito regrado. Para algumas famílias falta água até para beber.

Share/Bookmark

0 comentários: