Explosões e assaltos a bancos viram rotina em Pernambuco

Agências do Bradesco e do Banco do Brasil foram explodidas em Gameleira, na Mata Sul Foto: Guga Matos/JC Imagem Os pernambucanos já estão cansados: quase todo mês, um ou mais casos de explosões a caixas eletrônicos, furtos, roubos ou assaltos a banco são registrados, principalmente no Interior do Estado. O caso mais recente foi o da madrugada desta quarta-feira (2), quando bandidos explodiram parte das agências do Bradesco e do Banco do Brasil de Gameleira, na Zona da Mata Sul.
De acordo com o levantamento divulgado pelo Sindicato dos Bancários de Pernambuco nessa terça (1º), desde o início de 2016, foram registrados 13 assaltos, cinco sequestros, 28 explosões e 13 arrombamentos de agências das instituições financeiras. Nos terminais de autoatendimento instalados fora das agências, foram 128 ataques, além de cinco explosões de carros-fortes.
Ainda segundo o sindicato, de janeiro a outubro deste ano, 11 cidades no Sertão, 7 no Agreste e 6 na Zona da Mata do Estado foram alvo dos bandidos. Os bancos mais atacados são Banco do Brasil (BB), Caixa Econômica Federal (CEF), Bradesco e Santander. As ocorrências foram registradas em todas as regiões do Estado, atingindo 37 municípios. Só do Banco do Brasil, são 44 agências que seguem fechadas em decorrência das investidas. No mesmo período, foram roubados 24 revólveres calibre 38, 216 munições, 18 coletes à prova de bala e explodidos 5 carros-fortes.
ASSALTOS NESTA MADRUGADA - Além de explodir as agências do Banco do Brasil e Bradesco de Gameleira, os suspeitos também arrombaram uma farmácia e um supermercado no centro da cidade. Na fuga, ainda atearam fogo em um carro e jogaram grampos na BR-101, para dificultar o acesso da polícia ao local do crime. Um dia antes, criminosos explodiram caixas eletrônicos do banco Bradesco e a agência do Banco do Brasil em Pedra, no Agreste. Quando fugia, o grupo também colocou grampos nas estradas que dão acesso ao município.
No dia 27 de outubro, o tesoureiro do Banco do Brasil de Bezerros e sua família foram sequestrados. O funcionário da agência teve um explosivo amarrado em uma das pernas. No dia 24 de outubro, um grupo de cerca de sete homens armados explodiu os caixas eletrônicos do Setor Laranja do Moda Center Santa Cruz, em Santa Cruz do Capibaribe. Os suspeitos também fugiram e ainda não foram localizados.

Share/Bookmark

0 comentários: