MPF identifica 83 mil benefícios do Bolsa Família suspeitos em municípios de Pernambuco, dentre eles Ingazeira, Solidão, Custódia, Brejinho e Mirandiba.

Mais de 83 mil pessoas foram identificadas como suspeitas de receberem irregularmente o benefício do Bolsa Família no estado de Pernambuco. O levantamento, divulgado na manhã desta sexta-feira (11), foi feito pelo Ministério Público Federal (MPF) entre o período de 2013 e maio de 2016. Pernambuco tem 1.635.391 beneficiários do programa.
Ainda de acordo com o projeto Raio-X do Bolsa Família, durante o período avaliado foram pagos pelo programa no Estado R$ 6.886.075 e, dentro desse valor, R$ 315.834.208 foram repassados a perfis de beneficiários suspeitos.
Os quinze municípios pernambucanos com os maiores percentuais de perfis suspeitos são: Palmeirina, Água Preta, Gameleira, Carnaubeira da Penha, Solidão, Fernando de Noronha, Ingazeira, Itacuruba, Orocó, Cabrobó, Ouricuri, Custódia, Ilha de Itamaracá, Mirandiba, Brejinho. Todas as prefeituras já foram notificadas, segundo o MPF.
O diagnóstico apontou grupos de beneficiários com indicativos de renda incompatíveis com o perfil de pobreza ou extrema pobreza exigido pelas normas do programa. Os perfis suspeitos foram classificados em cinco grupos: falecidos, servidores públicos com clã familiar de até quatro pessoas, empresários, doadores de campanha e servidores doadores de campanha.
Na terça-feira (08), o Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA) já tinha divulgado o cancelamento e bloqueio de benefícios. Segundo o órgão, a decisão foi tomada depois de um ‘pente fino’ feito no programa desde junho e que identificou inconsistências nos pagamentos.
O MPF expediu recomendações a 4.703 prefeituras para que realizem visitas domiciliares a mais de 870 mil beneficiários do programa Bolsa Família suspeitos de não cumprir os requisitos econômicos estabelecidos pelo governo federal para recebimento do benefício.
Segundo o Raio-X Bolsa Família, projeto de iniciativa do MPF, de 2013 a maio de 2016, os pagamentos a perfis suspeitos de irregularidades totalizam mais de R$ 3,3 bilhões. O Raio-X Bolsa Família é uma ação nacional coordenada pelas Câmaras Criminal e de Combate à Corrupção do MPF.
O diagnóstico sobre o maior programa de transferência de renda do governo federal, assim como as ações propostas e os resultados alcançados estão disponíveis no site www.raioxbolsafamilia.mpf.mp.br, divulgado nesta sexta-feira, 11 de novembro.

Share/Bookmark

0 comentários: