PREFEITURA DE CARNAÍBA

Falta de viatura própria continua sendo um dos principais problemas do Conselho Tutelar de Iguaracy

Os Polícias Militares Anakcse e Alcântara tiveram que conduzir conselheiros juntamente com vítima e acusado na mesma viatura.
O CT de Iguaracy na manhã deste último domingo (26) foi acionado pela GT ordinária para acompanhar atendimento de caso onde ouve a participação de um adolescente de 17 anos em uma ocorrência que junto com outro popular da cidade de nome Leandro participou de uma agressão física onde a vítima conhecida por Ronaldinho, sofreu grave fratura na cabeça e ferimentos na mão direita. Segundo o menor, que disse não ter sido o autor das pancadas com barra de ferro na cabeça da vítima, o fato se deu em decorrência da vítima ter arrombado a casa de Leandro e ter furtado um aparelho de DVD e algumas gaiolas com passarinhos.
Ao ser acionado pela Guarnição Tática, que solicitou o acompanhamento do Conselho Tutelar durante o atendimento do caso, o CT encontrou um velho problema pela frente: a falta de uma viatura para atendimento de ocorrências. 
Antes é preciso ressaltar que a atual gestão nem tão pouco a anterior se negaram em algum momento a autorizar veículos para este tipo de viagem, porém, nem sempre a prefeitura tem veículos disponíveis (principalmente o do Bolsa Família que é o mais utilizado), e nem sempre se consegue locar veículos da praça para realizar tal viagens, no caso deste domingo, não foi conseguido localizar nenhuma autoridade municipal que pudesse autorizar a viagem.
 
Dessa vez, a viatura da PM teve que caber todo o elenco da ocorrência juntamente com policiais e conselheiros. O pneu já muito desgastado pelo uso não resistiu a pressão.
O conselheiro tutelar Sérgio Coelho disse que não conta as vezes que utilizou o seu veículo pessoal para atender ocorrências do CT, principalmente as mais próximas, porque não compensa os veículos fretados realizarem as viagens porque recebem por quilometragens, já o carro da Assistência Social, por ser muito utilizado pelas equipes volantes, dificilmente está a disposição e geralmente precisa ser agendado com antecedência. "Finais de semana, feriados, horário noturno e principalmente de madrugada a gente se vira como pode", disse o conselheiro.
 Uma viatura na sede é imprescindível para um bom trabalho
Um veículo próprio é imprescindível para melhorar o atendimento de qualquer Conselho Tutelar, principalmente porque em plantões ociosos, o veículo poderia ser utilizado para visitar bairros, comunidades e principalmente as escolas rurais do município com fins de empreender um trabalho preventivo e de controle, e outra, a população quando liga necessitando de um atendimento urgente, não quer saber dos problemas enfrentados pelo órgão.
Em fim, ao chegar na Depol em Afogados da Ingazeira, foi solicitado pelo Delegado de Polícia o exame de corpo de delito do jovem agredido. Ao chegar no Hospital Regional, o médico que o atendeu após fazer o raio x de sua cabeça, não o liberou para retornar a Depol para o depoimento devido a gravidade dos ferimentos, o médico então solicitou senha para o Hospital Mestre Vitalino em Caruaru para fazer uma tomografia da cabeça, porém, no intervalo que o Hospital levou para tentar localizar familiares, viabilizar uma ambulância e uma equipe para acompanhá-lo, a vítima se evadiu do local.

Compartilhe: WhatsApp, Faceboock, etc...

0 comentários: