PREFEITURA DE CARNAÍBA

De cabeça baixa e rapidamente, acusados deixaram o Fórum de Tabira após audiência

Centenas de pessoas se aglomeravam em frente ao Fórum de Tabira/PE, aguardando a saída dos acusados José Tenório da Silva, o “Zé Galego” (executor) e a fisioterapeuta Sílvia Patrício, a “Paquita” apontada como mandante da morte de Érica da Silva Souza Leite, ex-esposa do vereador Marcílio Pires.
Ao perceber a movimentação da polícia dando a entender que a saída dos acusados poderia acontecer a qualquer momento, os populares tentavam se aproximar e entoavam ainda mais forte o grito de “justiça” e “assassinos”.
Diferentemente da chegada pela manhã, onde os acusados chegaram em carros e horários distintos, a polícia modificou o esquema para a saída e os dois embarcaram de cabeça baixa e de forma muito rápida no mesmo veículo.
Apesar da quantidade de pessoas e do clima tenso crescente, o Tenente Airan, ex-comandante da 2ª Companhia da PM em Tabira, falou rapidamente à reportagem do Programa Show da Tarde, da Rádio Cultura FM, e disse que diante da repercussão que o crime teve, seria natural à manifestação popular que aconteceu, mas que em nenhum momento a polícia perdeu o controle.
O crime, por razões passionais, aconteceu no dia 1º de novembro de 2016. Paulinha foi assassinada por José Tenório da Silva, o Zé Galego, com um golpe de faca no pescoço. O executor foi capturado por policiais militares com apoio da Polícia Civil, Guarda Municipal e populares no Sítio Oitis, no caminho de Solidão.
Após investigações da Polícia Civil, chegou-se à conclusão: a fisioterapeuta Sílvia Patrício encomendou a morte de Érica por R$ 1.000,00. Ela não aceitava o fim do relacionamento com o marido de Paula, o vereador Marcílio Pires. (Radar do Sertão)

Compartilhe: WhatsApp, Faceboock, etc...

0 comentários: