PREFEITURA DE CARNAÍBA

Chuvas melhoram nível de barragens e provocam falta de abastecimento, no Agreste de PE

Em Garanhuns, no Agreste de Pernambuco, segue sem abastecimento de água nessa segunda-feira (29). Mesmo com o grande volume de chuvas elevando nível de todos os mananciais da cidade, a Compesa decidiu suspender a vazão de água devido ao grande volume de chuvas registrados nos últimos dias na região. O Sistema Cajueiro, responsável por 60% do abastecimento da cidade, está sem funcionar em virtude do rompimento de um trecho da adutora pertencente a essa unidade operacional.
A expectativa é que o sistema volte a operar na próxima quarta-feira (31), porque ainda há muita dificuldade para a locomoção dos técnicos para realizar os serviços de reparos, de acordo com a Compesa. O reservatório de Inhumas, está inoperante em virtude de problemas elétricos, também provocados pelas chuvas.
Já o terceiro sistema do município, Mundaú, não está operando porque atua de forma integrada aos demais. Segundo o gerente da Unidade de Negócios da Compesa, Igor Galindo, a expectativa é que o Sistema Inhumas volte a funcionar ainda nesta segunda-feira (29), quando será possível retomar a distribuição de água na cidade.
De acordo com a Compesa, em virtude das ocorrências, haverá um atraso de dois no calendário vigente, a área 2 que seria abastecida nos dias 28, 29 e 30 passará para os dias 30, 31 e 01 de junho. Já a área 3 receberá agua nos dias 02 ,03 e 04 de junho.
Acúmulo
As três barragens conseguiram acumular um bom volume de água. Mundaú, que tem a capacidade de acumular 1,2 milhão de m³ está com 83% do total, o que representa um volume de 998,74 m³. Esse reservatório estava com 40% da capacidade, antes das chuvas. A Barragem de Inhumas está com 4, 2 milhões de m³, de um total de 6,9 milhões, o que representa 62% da sua capacidade.
Já a Barragem de Cajueiro segue com 6, 6 milhões de m³, ou seja, 53% da sua capacidade total que é de 14, 4 milhões de m³. Apesar dos resultados, a Compesa informou que vai aguardar o mês de junho para estudar a possibilidade de alteração do calendário de abastecimento de Garanhuns, que hoje obedece ao regime de 3 dias com água e 6 sem, chegando em alguns locais a ficar até 8 dias sem água. (G1)

Compartilhe: WhatsApp, Faceboock, etc...

0 comentários: