PREFEITURA DE CARNAÍBA

Cresce 450% o número de pessoas que geram a própria energia em Pernambuco

Número de consumidores que geram a própria energia elétrica cresceu 450% em Pernambuco, nos últimos dois anos. Um levantamento feito pela Companhia Energética (Celpe) aponta que o estado tem, atualmente, 270 sistemas de micro e minigeração. Outros 100 estão em fase de implantação. Em 2105, eram 47 projetos.
Segundo a concessionária, a maior parte desses sistemas é de energia solar. O índice de utilização dessa fonte renovável chega a 99%. Os clientes residenciais respondem por 61% dos projetos implantados. Estabelecimentos comerciais contam com 77 sistemas e o poder público instalou 16 plantas. Há, ainda, sete projetos industriais e quatro clientes da zona rural. A Celpe também tem um sistema instalado.
A micro ou minigeração de energia, segundo a companhia, não compete com a atividade convencional. A concessionária justifica que não é remunerada pela venda, mas pela disponibilização do serviço aos clientes.Como fazer
Para implantar um projeto de micro ou minigeração, o consumidor deve fazer a solicitação à empresa. Esses pedidos são analisados e seguem a tramitação de acordo com as condições de acesso estabelecidas pela Resolução Normativa Nº 482/2012, da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).
Os clientes devem apresentar projeto da microgeração em uma loja Celpe ou preencher um formulário por meio do site da concessionária. Essa solicitação será analisada e, em até 15 dias, será emitido um parecer de acesso com validade de 120 dias.
Em seguida, é preciso submeter o projeto a uma vistoria. O cliente deverá solicitar a visita dentro do prazo de validade do parecer de acesso, que é de uma semana. A emissão de relatório da inspeção demora cinco dias. A aprovação do ponto de conexão é feita em até sete dias.
Ganhos
Na micro e na minigeração, a energia pode ser produzida por fontes hidráulica, solar, eólica, biomassa ou cogeração qualificada. Qualquer um desses sistema é conectado à rede de distribuição por meio de instalações da unidade consumidora.
Na prática, o cliente tem a autogeração conectada ao sistema elétrico convencional. A energia gerada poderá ser consumida diretamente na unidade. Em caso de excedente, ele será injetado na rede de distribuição da concessionária.
Assim, o cliente poderá obter créditos, que serão compensados nas faturas seguintes. A energia injetada e a consumida pela unidade serão contabilizadas por um medidor bidirecional instalado pela empresa. (G1)
https://www.facebook.com/BlogTvWebSertao/#
CURTA a página da Web Sertão e tenha no feed de notícias do
seu Facebook as principais notícias do momento.

Compartilhe: WhatsApp, Faceboock, etc...

0 comentários: