PREFEITURA

xxxxxxxxxxxx

Mais uma comprovação bíblica: Arqueólogos encontram “selo” do profeta Isaías em Jerusalém Pequena peça de barro é a primeira prova extra bíblica sobre a existência do profeta

A mão do próprio profeta Isaías pode ter feito as inscrições num selo de argila – chamada de bula – datado do século 8 a.C. e descoberto agora em escavações perto do Monte do Templo de Jerusalém.
De acordo com a arqueóloga da Universidade Hebraica Dra. Eilat Mazar, sua equipe descobriu a minúscula bula, ou impressão de selo, no Ophel, localizado no sopé da encosta sul do Monte do Templo. A descoberta foi publicada na quarta-feira em um artigo: “Esta é a assinatura do Profeta Isaias?” na nova edição de Revista de Arqueologia Bíblica.
Na pequena peça, com menos de um centímetro, a observa-se a figura do que parece ser um cordeiro e a frase “motivo de bênção e proteção encontrado em Judá, particularmente em Jerusalém”. Contudo, por estar quebrada, precisa ser melhor estudada antes de um “veredito” final. A esperança é encontrarem o pedaço restante ou outra igual.
Na sua porção legível, há uma inscrição com as letras hebraicas usadas no período do Primeiro Templo, que parecem soletrar l’Yesha’yah [Pertence a Isaias]. Na linha abaixo, há a palavra parcial nvy, que significaria “profeta”.
“Como a bula está ligeiramente danificada no final da palavra nvy, não se sabe com certeza se originalmente terminava com a letra hebraica aleph, escrevendo a palavra hebraica para ‘profeta’ e não restaria dúvida que aquele era o selo usado como a assinatura do profeta Isaías”, esclarece Mazar.
 
 Bula de Isaías analisada por computador
A professora diz que “Sem o aleph no final, a palavra nvy provavelmente é apenas um nome pessoal. Embora não apareça na Bíblia, já foi vista em selos e uma impressão uma alça de jarro”. “O nome Isaías, no entanto, é muito claro”, disse ela.
Local escavado pertencia a palácio real
O conhecido profeta bíblico Isaias viveu no final do século 8 e início do século 7 a.C. A bula que pode ter pertencido a ele foi encontrada perto de uma estrutura que começou a ser escavada em 1986-87 e hoje já se sabe que era uma “padaria real”.
Ela estava a cerca de 10 metros de distância do local onde, em 2015, a equipe de Mazar descobriu a bula com a inscrição “do rei Ezequias de Judá”. O 12º governante do reino de Judá, Ezequias reinou entre 727 e 698 a.C., durante o período em que o reino do norte (Israel) caiu diante dos assírios. Cerca de 20 anos depois da derrota ao norte, Ezequias teve sucesso em impedir a investida assíria contra Jerusalém.
“Caso seja comprovado que essa bula é realmente a do profeta Isaías, como acreditamos, não deveria ser surpresa que ela foi descoberta próxima a de uma que carrega o nome do rei Ezequias, dada a relação de proximidade do profeta Isaías e do rei Ezequias descrita no Bíblia “, avalia Mazar.
Existem vários relatos no Antigo Testamento mostrando que o profeta era o conselheiro espiritual do rei. Ele consolou o governante, afirmando que os israelitas sobreviveriam ao cerco. No artigo científico assinada por Mazar lê-se: “Os nomes do rei Ezequias e do profeta Isaías são mencionados em conjunto 14 das 29 vezes que o nome de Isaías é lembrado (2 Reis 19-20, Isaías 37-39). Nenhuma outra figura estava mais próxima de Ezequias que Isaías “.
O local onde as bulas foram encontradas fica no alto da ‘Cidade de Davi’, uma grande estrutura que pode ter sido o palácio do rei Davi. Ali foi descoberta uma impressão em argila com caracteres em hebraico do Primeiro Templo trazendo o nome de um alto oficial israelita que é mencionado no Livro de Jeremias [38:1]: “Jucal, filho de Selemias”. Anos depois, a poucos metros da bula de Jeucal, foi encontrada uma impressão em barro pertencente a um segundo oficial de alto escalão: “Gedalias, filho de Passur”, mencionado na mesma passagem. Isso mostra que o local inequivocamente tem ligação com a corte real daquele período histórico.
Com informações de The Times of Israel
https://www.facebook.com/BlogTvWebSertao/#

Compartilhe: WhatsApp, Faceboock, etc...