PE: Mulher condenada por simular sequestro e pedir R$ 200 mil ao marido

O Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) condenou uma mulher acusada de simular o próprio sequestro e pedir R$ 200 mil de resgate ao marido. Águeda Suzana Alves Estevam deve cumprir pena de seis anos e seis meses de prisão, em regime semiaberto, por extorsão. O juiz Eliziongerber de Freitas, da 1ª Vara Criminal de Caruaru, concedeu à ré o direito de recorrer da sentença em liberdade.
O Ronda JC teve acesso à sentença. Segundo denúncia do Ministério Público, o marido da ré procurou a polícia, em março de 2017, quando recebeu uma ligação exigindo recompensa para libertar a esposa. Em interceptação telefônica, a polícia descobriu que a acusada estaria, na verdade, no Rio de Janeiro, e que só ela estaria usando o telefone. Durante investigação, a polícia monitorou os passos da ré e identificou o dia em que ela estaria no Aeroporto do Galeão (RJ). Policiais aguardaram a chegada dela no Aeroporto Internacional dos Guararapes, no Recife, e deram voz de prisão.
Na sentença, o magistrado destacou contradições nos depoimentos dados pela ré à polícia e em juízo. “Ela negou ao delegado com bastante firmeza, que tenha sido vítima de sequestro, logo após desembarcar no Aeroporto Internacional dos Guararapes. Em juízo, a acusada contou uma versão totalmente distinta”, afirmou.
À Justiça, a mulher disse que conheceu pelo Facebook um homem chamado Josué e que teria se apaixonado por ele. Decidiu ir ao Rio de Janeiro, onde teria sido proibida pelo rapaz de manter contato com familiares. “Contou que Josué lhe disse que ela não sairia mais dali e que foi levada por ele para uma casa, na qual ficou presa em um quarto, onde teria sido obrigada a manter relações sexuais com ele e era drogada, enquanto Josué tentava extorquir dinheiro da família dela para libertá-la. Contou que conseguiu pegar um dinheiro de Josué, pulou o muro da casa e conseguiu fugir.” (Via: Ronda JC)