https://www.facebook.com/pg/saudeiguaracy/posts/?ref=page_internal

Em meio à covid-19, Pernambuco não atinge meta em nenhuma das vacinas do calendário infantil; situação é preocupante

Em meio ao isolamento social e ao receio de ir aos postos de saúde durante a pandemia de covid-19, os índices nacionais de coberturas vacinais de bebês, crianças e gestantes relembram o cenário de 2018: níveis bem abaixo dos percentuais de 90% a 95% recomendados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para conferir proteção contra agentes infecciosos que causam doenças graves e geralmente letais, como o sarampo, ou bactérias que provocam meningite.
Em Pernambuco, a situação é grave: todas as vacinas indicadas a menores de um ano estão este ano muito abaixo da meta. “As coberturas estão na faixa de 50%, o que traz grande preocupação porque, à medida em que as pessoas voltam cada vez mais à normalidade, circulando para ir ao trabalho e às escolas, correm o risco de estarem expostas às doenças que circulam, como sarampo. Ou seja, podemos ter o ressurgimento de novos surtos e epidemias com a baixa adesão à imunização”, alerta a superintendente de Imunizações da Secretaria de Saúde de Pernambuco (SES), Ana Catarina de Melo.