Reforço no policiamento para ato contra Bolsonaro em 12 de setembro custará R$ 885 mil

O reforço no policiamento para o ato de domingo (12) na avenida Paulista, em defesa do impeachment de Jair Bolsonaro, terá custo de R$ 885 mil para o governo de São Paulo. Além do efetivo regular, haverá efetivo extra de 2.000 policiais, de acordo com a coluna Painel, do jornal Folha de S. Paulo.
Haverá também apoio de 700 viaturas e seis veículos blindados, além de helicópteros e drones. Como ocorreu em manifestações anteriores contra e a favor de Bolsonaro, haverá revista de manifestantes durante diversos pontos da cidade.
Os atos têm sido promovidos por Movimento Brasil Livre (MBL), Vem Pra Rua e Livres, compostos por políticos da direita não bolsonarista. No entanto, diversos partidos e movimentos de oposição têm entendido que o momento é de unir forças contra as ameaças do presidente à democracia e devem participar.