Entenda a diferença entre Enem Impresso e Digital


Em 2019, o Ministério da Educação lançou o Enem Digital, em 2020 ele teve sua aplicação pioneira e, seguindo o cronograma de implementação do novo modelo de prova, a partir de 2026 o Enem será realizado totalmente no formato online.
Este ano, tanto a versão impressa quanto à versão digital do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) terão a mesma prova e serão aplicadas no mesmo dia: 21 e 28 de novembro, ambas com a mesma estrutura: quatro cadernos de questões das áreas de ciências humanas, ciências da natureza, linguagens e matemática e uma redação. Cada prova é composta por 45 questões de múltipla escolha.
Antes de escolher qual o formato prefere, é importante atentar se o formato digital está disponível no município que deseja realizar as provas, pois, apesar de já estar disponível em todos os estados e no Distrito Federal, as vagas e locais ainda são limitadas e crescerão gradativamente ao passar dos anos. Este ano, apenas 101 mil estudantes poderão realizar a segunda edição online do exame.
A grande diferença entre as provas é que, no caso do Enem digital, as questões das provas objetivas serão apresentadas e respondidas em um computador. O equipamento é disponibilizado nos laboratórios de informática dos locais de provas, não podendo o participante realizar o exame com computador, porém, a redação ainda deverá ser feita à mão, como no Enem impresso.
“O curioso do Enem Digital é que ele ainda é presencial, ou seja, o aluno não poderá escolher fazer em casa ou na casa de um amigo, ele deverá seguir os mesmos moldes do Enem Impresso e se dirigir ao local que constará no cartão de inscrição. A única diferença é que, ao invés de receber os cadernos, ele abrirá estes no computador, com exceção da redação, que ainda será descrita manualmente. Apesar dos estudantes estarem mais habituados a realizar a prova impressa, com a chegada da pandemia e as aulas online, eles começaram a mudar esta realidade”, explicou o gestor pedagógico do colégio GGE, Tayguara Velozo.
Com a chegada da pandemia, o formato digital deixou de ser o futuro, e já se tornou o presente, pois hoje a maioria das nossas atividades são realizadas de forma digital, por meio de aplicativos.
Nesse sentido, a nova versão irá otimizar a entrega dos resultados, já que não precisa passar pela leitura óptica, além de ser mais barato para os cofres públicos e mais sustentável para o meio ambiente, uma vez que não serão impressos tantos cadernos — abrindo até mesmo a possibilidade de que a prova seja aplicada mais de uma vez por ano.
“Independente da escolha, o importante é que o aluno se preocupe em trabalhar o seu emocional e esteja preparado após acumular todo conhecimento adquirido ao longo dos anos. Se o estudante estiver confiante da sua trajetória, não importa se o formato será impresso ou digital, o sucesso e a aprovação virão com certeza”, concluiu o gestor.

ANÚNCIOS WEB SERTÃO - (87) 98821-5232