TERROR NO RECIFE: Explosão em posto de combustíveis no Recife destrói 13 veículos

Uma explosão em um posto de combustíveis, na noite desta quarta-feira (28), no bairro de Água Fria, Zona Norte do Recife, deixou cinco carros, três motos e um caminhão-tanque carbonizados. Outros quatro automóveis, além de duas bombas para abastecimento e o teto do estabelecimento, foram danificados pelo fogo, segundo o Corpo de Bombeiros. A suspeita é que as chamas tenham se alastrado após um vazamento no caminhão-tanque. Testemunhas contaram que a explosão ocorreu depois que um piloto deu partida em uma moto e uma faísca teria provocado a combustão. Apesar do susto, ninguém ficou ferido.
A explosão ocorreu por volta das 21h e o incêndio só foi controlado cerca de uma hora e meia depois. “Fomos acionados e chegamos em três minutos. Esvaziamos uma área de 300 metros no entorno do posto. Entramos para ver se havia vítimas, o que não foi confirmado. Depois começou o combate às chamas. A loja de conveniência e os caixas eletrônicos foram preservados", contou o capitão Carlos Tibúrcio, que participou da operação. (continua...)



Ele acrescentou que, apesar do fogo ter sido controlado, há risco de novas explosões. Por isso, a área do posto ficará interditada. “Já acionamos o IC [ Instituto de Criminalística] para fazer a perícia que vai apontar a causa do acidente. Estamos tentando localizar o motorista do caminhão-tanque. Soubemos da versão sobre o vazamento de gasolina seguido da explosão”, explicou o capitão. Vinte e cinco bombeiros e 12 policiais militares participaram da operação. A equipe utilizou 35 mil litros de água e pó químico para controlar o fogo.
Durante a operação do Corpo de Bombeiros e da PM, moradores tiveram que sair de casa e ruas foram isoladas. A pensionista Maria Ferreira Costa teve que sair de casa às pressas, junto com o marido e a filha, a pedido do Corpo de Bombeiros. "Eu estava dormindo quando escutei as explosões. Achei que eram fogos. Vi o fogo, muito alto. Senti a quentura aqui. Os bombeiros pediram para a gente deixar a casa. Fiquei desesperada com medo de perder tudo. Fiquei meia hora do lado de fora. Ainda bem que não aconteceu nada com a gente", disse.


A camareira Lígia Maria Mesquita mora no prédio ao lado do posto com irmã e três crianças. “A gente ouviu o estrondo e um clarão. Saímos correndo, deixei a TV ligada, a porta aberta. Não peguei nada. Só o celular e a chave. O sentimento é de alívio de ter pego os meus filhos", relatou.

O administrador Alberto Vasconcelos mora próximo ao posto e conta que viveu momentos de pânico. "Eu estava jantando quando ouvi os estrondos. Achei que eram tiros porque têm caixas eletrônicos no posto. Depois vi o fogo subindo, alto, no céu. Os bombeiros chegaram rápido, menos de dez minutos. Só aí que fiquei mais tranquilo. A gente mora em cima de uma bomba de pólvora. Só agora percebi”, comentou.


A PM informou que policiais do 13º Batalhão vão ficar de plantão na região para garantir que ninguém ultrapasse o bloqueio no entorno do posto e garantir que os caixas eletrônicos não sejam alvo de criminosos.


Fonte: G1 PE.