Tragédia: Policial Militar mata outro após discussão sobre cotas raciais

Os três policiais militares realizavam o policiamento ostensivo motorizado, quando o soldado, sacou a arma de fogo e atirou na cabeça do comandante da viatura.
Na foto a Guarnição onde correu o fato. O soldado já preso que efetuou o disparo e o soldado morto pelo proprio companheiro da policia
Um policial militar morreu na manhã deste domingo (30) após ser atingido na cabeça por um colega de batalhão enquanto faziam plantão no bairro de Apipucos, Zona Norte do Recife. Uma terceira policial foi testemunha do crime, que teria sido motivado por uma discussão sobre cotas raciais.
Adriano Batista da Silva de 41 anos, estava na PM há pouco mais de 10 anos, serviu no 24° BPM, em Santa Cruz do Capibaribe, e, atualmente, era lotado no 11° BPM, em Casa Forte. Considerado por todos no batalhão como um bom policial, Adriano deixa mulher e um filho.
Os três policiais militares realizavam o policiamento ostensivo motorizado, quando o soldado, sacou a arma de fogo e atirou na cabeça do comandante da viatura. O policial baleado foi conduzido em estado grave para o Hospital da Restauração, mas não resistiu aos ferimentos.
O comando da PM informou que o Centro de Assistência Social do batalhão está prestando total apoio aos familiares do PM assassinado.
A policial que presenciou o crime está em estado de choque e deve ser ouvida durante a instrução criminal. Já o agressor foi imediatamente preso e recolhido para a sede da Corregedoria da Secretaria de Defesa Social.
Em nota, o comando da Polícia Militar disse que ”reconhece que o crime não choca apenas a sociedade Pernambucana, como também os cerca de 20.300 policiais militares,que na causa da segurança pública dedicam suas vidas para proteger o cidadão”.
Com informações do JC Online/ Fernando da Hora/ JC Imagem.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS DO GOVERNO DE IGUARACY