http://www.afogadosveiculos.com/p/blog-page_15.html?m=1/

Mostrando postagens de Dezembro 21, 2015Mostrar tudo

Por que estamos tão cansados?

Da psicóloga e escritora Manuela Pérgola
É fim de ano, já temos enfeites de natal nos entupindo as artérias, perus sendo vendidos no mercado, o vasilhame da Coca-Cola cada vez mais gordo, expectativa para o amigo secreto da firma. Nos restaurantes, pontos de ônibus e farmácias escutamos a mesma frase "Nossa, esse ano voou, hein?" (eu mesma me pego dizendo isso a todo instante), mas a pergunta que não quer calar é: por que estamos tão cansados?
Todo mundo anda reclamando que não aguenta mais, que não vê a hora de entrar em férias, que sente muito sono de manhã, que está sem dinheiro (de novo) para os presentes. O que nos exaure as energias é mesmo o tempo que anda passando depressa demais, as obrigações que só aumentam e o lazer que só diminui ou há algo mais a notar? O que estamos perdendo, afinal?
Acho que toda essa canseira brota de uma desatenção aos detalhes. Estamos perdendo tempo demais com coisas grandes e deixando de reparar nas miudezas. Nos detalhes das causas da nossa própria insatisfação. Tem muito 3G, muito wi-fi, muita lama, muita guerra, muito ódio, muita política ruim, muito coração partido, muito trabalho, muito tudo. A vida é uma vaca megalomaníaca que nos sufoca com suas tetas imensas.
No fim das contas, volto ao mesmo: é preciso olhar pro próprio umbigo. É preciso se encarar no espelho, enxergar os cabelos brancos, as rugas em volta da testa sisuda, o peito sempre sufocado, os ombros, que parecem carregar caminhões de carga.
O problema está em ter deixado algum tempo passar fazendo sempre a mesma coisa sem se questionar e de repente culpar o tempo - ou a falta dele - pelas nossas próprias insatisfações.
Eu quero sair de dentro desse abismo que chamo de tempo, quero me alcançar, porque sei que em algum momento - ou em vários pequenos momentos - me deixei ali, na beira da estrada, esperando, enquanto eu corria atrás de alguma coisa que nem sequer descobri o que é. Pra isso talvez seja preciso parar um pouco. Planejar algo que alimente a alma. Traçar metas, se lembrar de sonhos esquecidos, fazer a famosa lista de resoluções para o novo ano.
Que bom que a vida foi dividida nesses ciclos de 12 meses que chamamos "ano". Que bom que o ano está no fim. Passou voando. Que depois das férias essa correria continue, mas que não nos escapem os sentidos mais singulares, que fazem essa correria toda valer a pena. Que o tempo continue voando, mas que não leve a nossa leveza de sentir a brisa que nos toca o rosto.

Nova promessa de chegada da água da adutora: nesta terça em São José do Egito e na sequência em Tuparetama, Iguaracy e Ingazeira

O promotor Lúcio Luiz de Almeida Neto, em nome da 3º Circunscrição do MP, acaba de informara ao blog, que houve uma determinação da Presidência da Celpe para agilizar as ligações para que a Adutora do Pajeú comece a atender municípios que estão em colapso total no abastecimento.
Como fora anunciado, havia estações elevatórias prontas em Tabira e Riacho do Meio, mas que dependiam da ligação da Celpe para funcionar. A de Tabira funcionava com motor a diesel, só para testes.
“Hoje uma equipe da Celpe veio ligar. O trabalho se concentra na Estação Elevatória 7, em Tabira e na sequência fará a da Estação 8, em Riacho do Meio. Foi necessário fazer um chamado estudo de seletividade", diz Lúcio.
Ele acrescenta que as equipes estão trabalhando esses dias à noite, entrando pela madrugada, porque um gerador quebrou e precisou vir outro equipamento de Salvador.
O cronograma original prometido por Dnocs, Projetec e Compesa não seria mantido se não fosse essa jornada extra. “Se tudo der certo, a água chegará nesta terça em São José do Egito e na sequência em Tuparetama”.
A garantia, diz o promotor, é para que cerca de oito dias depois, chegue em Iguaracy e na Ingazeira.
(Mais Pajeú)

IF Sertão-PE abre inscrições de concurso público para professores efetivos

O Instituto Federal do Sertão Pernambucano (IF Sertão-PE) abriu inscrições, nesta segunda-feira (21), para concurso público de provas e títulos destinado ao preenchimento de 52 vagas efetivas de professor do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico (EBTT), em regime de 40 horas semanais, com dedicação exclusiva para o Quadro Permanente da Instituição. As vagas estão distribuídas entre 19 áreas de conhecimento, tais como Arquitetura, Biologia, Engenharia Civil, Física e Informática, entre outras. O vencimento básico para o cargo é de R$ 4.104, sendo acrescido da Retribuição por Titulação, que varia de acordo com a formação do candidato (aperfeiçoamento, especialização, mestrado e doutorado).
As inscrições seguem até o dia 18 de janeiro de 2016 e serão realizadas pela internet, no endereço eletrônico concurso.ifsertao-pe.edu.br/copese/. O candidato deve preencher e transmitir a Ficha de Inscrição online, imprimir e quitar o boleto bancário no valor de R$ 120. Pedidos de isenção da taxa de inscrição poderão ser feitos até a próxima terça-feira (29). Orientações sobre este procedimento estão disponíveis no item “5” do edital nº 92/2015, que rege o concurso público.

Acidente em Serra Talhada deixa jovem morto

Acidente acaba com os sonhos de mais um jovem em ST; amigos alertam para sinalização precária
Um acidente de trânsito acabou com os sonhos de um jovem em Serra Talhada. Morreu na noite desse domingo (20), Marlon Henrique, de 21 anos (foto), quando pilotava uma moto na avenida Miguel Nunes de Souza, no bairro São Cristóvão. De acordo com testemunhas, ele teria perdido o controle do veículo e se chocado com um carro que vinha no sentido contrário. Em contato com o FAROL, amigos do garoto alertaram para a sinalização precária de quebra-molas na rua.
Marlon era evangélico, não consumia bebida alcoólica e trabalhava em um cursinho pré-vestibular da cidade. Consternada com a morte do jovem, a pastora da igreja que Marlon frequentava, Tatiana Duarte, faz um apelo aos órgãos competentes de trânsito da cidade para que sinalize melhor os quebra-molas da Miguel Nunes de Souza.
“Marlon era um menino maravilhoso, todo mundo gostava dele e toda a nossa igreja está estarrecida. Quero fazer um alerta sobre aqueles quebra-molas que estão mal sinalizados na avenida prejudicando muitos condutores, principalmente, à noite. Isso é muito sério”, disse a pastora, que vai levar essa discussão também até a Câmara de Vereadores.

MORTES EM DEZEMBRO
Em menos de uma semana, essa é a segunda morte de um jovem vítima de acidente de trânsito em Serra Talhada. Na última quarta-feira (16), morreu o mototaxista Josielson Dayson de Lima Melo, também de 21 anos, após colidir com um carro no trecho urbano da BR-232. Na noite de 11 de dezembro, morreu o pastor Antônio Marcos Nunes da Silva que vinha de moto no trecho urbano da BR-232. Na noite anterior, um caminhão atingiu José Roberto Santos da Silva, de 24 anos, que trafegava de moto também no trecho urbano da 232.
fonte Farol de Noticias
Por Giovanni Sá Filho

O "Véáco" na fala do matuto

Dia desses entrei no sertão adusto do Ceará e ouvi palavra que fazia tempo não ouvia: velhaco. O matuto, na sua simplicidade, não pronuncia assim. Diz “véáco”, pro masculino, e “véáca”, pro feminino. No Aurélio, a descrição primeira da palavra velhaco é o “que ludibria de propósito ou por má índole”. O Houaiss vai na mesma linha, diz que velhaco é o “que propositalmente engana, ludibria; enganador (um candidato que promete e não cumpre)”.
Velhaco: candidato que promete e não cumpre. Se velhaco é isso, candidato que promete e não cumpre, a gente pode garantir certeiramente, pelos muitos compromissos assumidos e não cumpridos por eleitos, que a velhacaria tomou conta da política brasileira faz tempo.
Porém na sabedoria popular, a palavra velhaco (véáco) ou velhaca (véáca) é usada também pro indivíduo que é esperto e não cai em armadilhas ou tramoias que lhe aprontam. Se diz que, depois de ser enganado muitas vezes, o sujeito vai ficando velhaco (véáco). De tal sorte, que velhaco fica também o eleitor quando aprende a se defender de candidatos que prometem mundos e fundos.

Bunda Véáca 
...
Pra terminar, finalmente,
Pelo Leonardo contada,
Uma anedota somente
Vou repetir, mas rimada: 

Quando ia dar a terceira,
pôs-se o matuto a gingar,
negando a parte traseira
à seringa de injetar...

Mas o doutor, precavido,
lhe observa maneiroso:
- Não se faça esmorecido!
Você que é tão corajoso.

Retire o medo da ideia!
- Medo, Doutor, não me ataca:
É o diabo da bunda véia
que está ficando véáca!

Poesia de José Carvalho

Tem uma estória do escritor cearense Leonardo Mota (Leota) bem adequada ao tema. Diz o Leota que certo doutor médico teve de aplicar uma série de injeções de mercúrio em um matuto. Creio que não se dá mais injeção de mercúrio hoje em dia, dado que o mercúrio é um elemento químico altamente tóxico. Mas o fato é que estamos no passado, no tempo de Leota, e a bunda do matuto estava apta a receber mercúrio injetado. E o matuto foi recebendo no primeiro dia, depois no segundo dia, as tais injeções dolorosíssimas. Chegado o terceiro ou quarto dia da aplicação, quando o clínico procurava lancetear a bunda do cristão infeliz, este encolhia as nádegas num nervosismo que não havia antes.
Sentindo a dificuldade de aplicar a injeçao, o médico perguntou ao matuto que, a seguir, respostou:
“- Que história é esta? Você está com medo?
- É medo não, seu Doutô... É o diabo da bunda que está ficando véáca....”

George Alberto de Aguiar Coelho
Fonte\: Leonardo Mota (1891-1948). Violeiros do Norte.. Poesia e linguagem do sertão nordestino. Ed. ABC Fortaleza Ltda. 2002. pg. 229.
Renato Sóldon. Verve Cearense, pg. 184. Ed. Autor, 1969. RJ.