PREFEITURA

xxxxxxxxxxxx

TE VI NA WEB: MUITA GENTE BONITA E ANIMADA NO ENCERRAMENTO DA FESTA DE AGOSTO

 A GENTE COMEÇA TRAZENDO O REGISTRO DO PÚBLICO E PERSONALIDADES PRESENTES A FESTA. ACOMPANHE:




VEJA TODAS AS IMAGENS NA SEGUNDA PÁGINA

Compartilhe: WhatsApp, Faceboock, etc...

Após alívio nos 100 m, Bolt não aceita menos que três ouros na Rio-2016. Veja o vídeo da corrida de Bolt:

http://olimpiadas.uol.com.br/noticias/redacao/2016/08/15/apos-alivio-nos-100m-bolt-nao-aceita-menos-que-tres-ouros-na-rio-2016.htm?cmpid=fb-uolnot
Veja o vídeo da corrida de Bolt (Click Aqui)
Usain Bolt não quer nada menos que terminar os Jogos Olímpicos deste ano com mais três medalhas de ouro em sua coleção. Após o tricampeonato nos 100 m rasos, o velocista jamaicano não admite perder as disputas nos 200 m rasos e no revezamento 4x100 m na pista do Engenhão.
“Vim para essa Olimpíada para ganhar três medalhas de ouro. Para me botar de novo como um dos maiores. Então é esse o meu foco. Se por alguma chance eu falhar, claro que eu vou ficar triste. Não vou me sentir completo”, comentou.
E as nove medalhas para fazer história ainda vêm acompanhadas de mais cobranças. O inquieto Usain Bolt deixou a meta ainda mais ousada para a prova dos 200 m.
“A grande coisa eu quero é o recorde dos 200 m. Depois da semifinal, quando minha confiança voltou, se eu conseguir ter uma boa noite de descanso, há uma possibilidade que eu possa. Vou deixar tudo na pista. Vou correr o máximo que eu puder. Vou tentar executar o melhor possível”.
A empolgação para as próximas provas vem após uma temporada de dúvidas e questionamentos em 2015. “Nunca se pode duvidar de você. Depois da temporada de 2015, eu estava sofrendo. Essa foi melhor e foi positiva. Estou excitado com o que vai acontecer no resto da Olimpíada”, disse.
E engana-se quem pensa que o desafio maior ainda está por vir nas duas provas que restam. Em sua análise, a maior pressão se fazia presente nos 100 m. “Quando vi que eu tinha ganho, me senti aliviado porque é meu evento mais fraco”, revelou.
Em ambas as provas, Bolt também busca a terceira medalha de ouro olímpica consecutiva. Confirmando as vitórias, ele ratificará o posto de maior velocista da história do atletismo – com nove medalhas de ouro. E o jamaicano já sabe como gostaria de ser chamado.
“Teve uma coletiva que um cara falou que eu seria um mito. Gostei disso. Serei um mito”, finalizou.
Pedro Ivo Almeida e Rodrigo Mattos
Do UOL, no Rio de Janeiro

Compartilhe: WhatsApp, Faceboock, etc...

EUA e o exército de gatos-ciborgues no combate aos soviéticos

O período da Guerra Fria foi de tensão e medo. Mas não se pode negar que foi também uma época de muita criatividade. Tivemos até gato-espião.
Os planos concebidos durante a Guerra Fria pelas duas potências em conflito chegam, muitas vezes, ao ridículo. Esse é o caso do gato-ciborgue criado pela CIA para espiar os soviéticos. Victor Marchetti, que trabalhou durante a década de 60 como assistente do diretor-adjunto da CIA, revelou essa operação ao jornal The Telegraph.
Em 1961, a inteligência americana deu início a um projeto que consistia em modificar gatos cirurgicamente para que fossem capazes de captar conversas secretas e transmiti-las à sua sede. Os gatos-espiões também eram treinados para se aproximarem do seu alvo. Em 1966, após cinco anos de pesquisas e 15 milhões de dólares investidos, o primeiro gato robótico foi encomendado para uma missão.
O animal levava um microfone implantado no canal auditivo, um transmissor de rádio no crânio e uma antena na cauda. Agentes da CIA transportaram o felino em uma van a um parque na Wisconsin Avenue, em Washington, com o objetivo de espionar dois agentes russos que se reuniriam no local. Mas o gato foi atropelado por um táxi ao cruzar a rua. O programa foi abandonado poucos meses depois.
A agência norte-americana considerou que: “os fatores ambientais e a segurança que contribuem para o uso dessa técnica em uma situação real nos obrigam a concluir que, para nossos propósitos, ela não é viável”.
Vários arquivos dessa operação foram revelados em 2001.
Fonte: Gizmodo

Compartilhe: WhatsApp, Faceboock, etc...

Usain Bolt conquista o tri nos 100m e confirma status de lenda

Jamaicano faz história mais uma vez e leva sua terceira medalha de ouro na prova mais nobre do atletismo

Antes da Rio-2016, o jamaicano Usain Bolt afirmou a VEJA que se conquistasse o tricampeonato olímpico nos 100m, nos 200m e no revezamento 4x100m seria grande – “do tamanho de Pelé e Muhammad Ali”. O primeiro passo deste ambicioso objetivo foi dado neste domingo, no Engenhão, quando Bolt deixou o rival Justin Gatlin para trás para vencer os 100m rasos pela terceira vez em uma Olimpíada. O jamaicano confirmou o status de lenda olímpica ao cravar 9s81, se tornando o único velocista a conquistar três medalhas de ouro na prova mais nobre do atletismo, depois das vitórias em Pequim-2008 e Londres-2012.
O jamaicano Usain Bolt conquista o tri olímpico na Rio-2016
Em mais uma exibição impressionante, Bolt começou a prova no Engenhão atrás do americano Gatlin, que imprimiu um forte ritmo e tomou a dianteira após a largada. A partir da metade dos 100 metros, porém, o jamaicano mostrou uma aceleração explosiva e atropelou os rivais, cruzando a linha de chegada a uma distância considerável dos outros corredores. A prata ficou mesmo com Gatlin, que terminou a prova em 9s89. O canadense Andre DeGrasse, que cravou 9s91, levou o bronze.
Festa – Astro mais carismático da Rio 2016, Bolt levou o público – que torcia em peso por ele – à loucura com a vitória. Na volta olímpica após a vitória, fez a alegria dos torcedores ao brincar com um bicho de pelúcia do mascote da Rio-2016 e fazer o tradicional sinal de raio para as câmeras.
O jamaicano de 29 anos chegou no Rio com a missão de garantir o título e não se deixar superar pelo rival americano Justin Gatlin, que vinha mostrando melhor desempenho na última temporada. Com a missão cumprida com louvor, Bolt agora supera o americano Carl Lewis, bicampeão olímpico em 1984 e 1988. (http://veja.abril.com.br/)

Compartilhe: WhatsApp, Faceboock, etc...

Medalhista britânico lamenta que teve seu celular roubado no Rio

Em resposta a sua postagem, o também atleta Thomas van der Plaetsen, da Bélgica, escreveu: “Bem-vindo ao clube!”
Greg Rutherford, atleta britânico campeão olímpico (Adrian Dennis/AFP/VEJA)
O atleta britânico Greg Rutherford, bronze no salto em distância na Rio-2016 e ouro em Londres-2012, postou na noite deste domingo que seu telefone celular foi furtado. Rutherford não explicou o contexto em que seu telefone desapareceu, mas lamentou ter perdido suas fotos e vídeos pessoais — muitos de registros de seu filho Milo, de apenas 1 ano. Em resposta a sua postagem, o também atleta Thomas van der Plaetsen, da Bélgica, escreveu: “Bem-vindo ao clube!”. O atleta belga do decatlo escreveu que seu celular foi furtado na área de treinamentos do Engenhão – local de provas do atletismo.

Compartilhe: WhatsApp, Faceboock, etc...

Está cheio de dívidas e ainda foi demitido? Aqui estão 10 dicas salvadoras

A recessão que dura dois anos já atinge chefes de família, os responsáveis pela principal fonte de renda dos lares. Se a pessoa já está cheia de dívidas e ainda é demitida, bate um desespero. Mas é preciso ter calma e seguir alguns passos básicos.
"A primeira dica é não entrar em pânico", diz o consultor financeiro Fábio Barbalho, da Ponto C Consultoria. "É preciso avaliar com calma o que tem de reservas e dívidas, e elaborar um plano para recomeçar", diz.
O UOL também ouviu o economista da Boa Vista SCPC Flávio Calife e o coordenador do Laboratório de Finanças do Insper, Michael Viriato, para orientar sobre o que fazer quando o desemprego (e as dívidas) batem à porta.
Veja as dicas da Uol clicando em Leia Mais:

Compartilhe: WhatsApp, Faceboock, etc...

Pernambuco pode ficar sem gasolina a partir desta segunda-feira

O abastecimento de combustível no Estado de Pernambuco está comprometido devido a greve dos trabalhadores da BR distribuidora. No Terminal de Suape (Teape), onde se localizam pontos de abastecimento da BR, Shell, Ipiranga, Esso e Texaco, cerca de 80 trabalhadores pretendem suspender 70% das operações a partir das 0h de segunda-feira (15).
Os trabalhadores são contra a privatização da BR distribuidora, que foi anunciada pela Petrobras dentro do seu plano de desinvestimento. O movimento acontece em vários estados e não tem data para acabar.
Em Pernambuco, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Comércio de Minérios e Derivados de Petróleo (Sintramico), Valmir Falcão, assegura que a paralisação da base de abastecimento em Suape vai prejudicar a distribuição de combustíveis, não somente na rede de postos Petrobras, como também para as outras empresas privadas coproprietárias do Teape, de onde os caminhões partem para abastecer os postos. “Vamos atender apenas demandas prioritárias como os hospitais”, definiu Falcão.
Indagado sobre o risco de desabastecimento, o presidente do Sindicombustíveis-PE, Alfredo Pinheiro Ramos disse, inicialmente, estar preocupado com a situação “que poderia causar um verdadeiro caos”. Mais tarde, voltou atrás e afastou o risco de falta de combustível. “Não vai haver impacto porque as operações de abastecimento são independentes”, assegurou. Ele também descartou variações de preço.
Um possível desabastecimento em Pernambuco também impacta outros estados, como a Paraíba e Alagoas. Isso porque, com a redução da periodicidade de entrega de combustíveis nos portos de Cabedelo (PB) e Maceió (AL), Suape se tornou um dos principais pontos de abastecimento dessas localidades.
O presidente do Sindicato dos Combustíveis da Paraíba, Omar Aristides, disse não estar a par da greve, mas avaliou que uma paralisação no Teape pode levar ao “desabastecimento do estado”. A reportagem não obteve contato com o sindicato de Ala­goas. A BR Distribuidora não emitiu posicionamento até o encerramento desta edição.
Marcada para começar na segunda-feira, a greve dos trabalhadores da BR Distribuidora deve atingir as operações nos pontos de abastecimento da BR, Shell, Ipiranga, Esso e Texaco localizados no Teape. Movimento traz ameaças para a distribuição de combustíveis nos postos do estado

Compartilhe: WhatsApp, Faceboock, etc...

Churrasco é solução para excesso de jumentos no RN, diz promotor

 
Um promotor do Rio Grande do Norte vem incentivando um fim polêmico para os jumentos que estão abandonados em cidades do interior do estado: alimentação, em especial, churrascos. Ele defende também o consumo de leite de jumenta e produção de derivados.
Segundo informações do jornal Folha de S. Paulo, Silvio Brito, promotor da cidade de Martins (a 380km de Natal) acredita que o abate aumenta a "potencialidade econômica" do animal. Ele também se disse frustrado com a "falta de visão das pessoas sobre o assunto".
Antes utilizado como meio de transporte, os jumentos foram substituídos por motos. Por isso, ficaram abandonados. A ideia do promotor, no etanto, vem causando controvérsia entre defensores dos direitos dos animais.
Um grupo de empresários do estado tem interesse de importar cabeças de jumento para a China. Eles calculam que seria possível exportar 10 mil cabeças por ano. No entanto, a ofertas proposta pelo chineses, de R$ 900 por animal, foi considerado baixo.
A iniciativa, porém, não é nova. Nas décadas de 70 e de 80, um frigorífero de Pernambuco os vendia por valor equivalente a R$ 30 por cabeça.
"Durante alguns anos, centenas de caminhões saíram do Ceará, Bahia, Alagoas, Rio Grande do Norte e Paraíba com direção a Pernambuco para serem exportados para o Japão. Em uma década, a população de jumentos foi reduzida em 80%", relembra Brito.

Compartilhe: WhatsApp, Faceboock, etc...

Receita libera pagamento de restituições do terceiro lote do IR 2016

A Receita Federal libera hoje (15) o crédito bancário relativo ao terceiro lote de restituição do Imposto Renda Pessoa Física 2016. Estão sendo liberadas também restituições dos exercícios de 2008 a 2015, que deixaram a malha fina. A consulta ao lote está disponível deste o último dia 6 na página da Receita na internet.
Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deverá acessar a página ou ligar para o Receitafone 146. A Receita disponibiliza ainda aplicativo para tablets e smartphones que facilita a consulta às declarações e à situação cadastral no CPF.
Na consulta à página da Receita, serviço e-CAC, é possível acessar o extrato da declaração e ver se há inconsistências de dados identificadas pelo processamento. Nessa hipótese, o contribuinte pode avaliar as inconsistências e fazer a autorregularização, mediante entrega de declaração retificadora.
Caso o valor não seja creditado, o contribuinte poderá entrar em contato pessoalmente com qualquer agência do BB ou ligar para a Central de Atendimento por meio do telefone 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos) para agendar o crédito em conta-corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco.

Compartilhe: WhatsApp, Faceboock, etc...

O amor e a luta de um pai entre as drogas, a pobreza e a microcefalia

O pedreiro Paulo Rogério Araújo conheceu Maria de Fátima dos Santos, 21, num ponto de prostituição no Recife. Ele, cliente. Ela, moradora de rua desde os 8 anos, usuária de crack e garota de programa. No primeiro encontro, o pagamento pelo serviço e um convite. Paulo chamou Fátima para morarem juntos. Ela relutou. Ele insistiu. Começaram uma relação que tinha tudo para dar errado. Deu certo. Três anos depois, Fátima abandonou os programas, as drogas e o passado. O presente tem nome: Eduarda Vitória, 10 meses, uma das 376 crianças com microcefalia nascidas em Pernambuco. O Dia dos Pais, frisa Fátima, é uma data para celebrar a família e a persistência de seu companheiro em constituir uma família.
“Se não fosse por ele, eu estaria no fundo do poço. Eu sempre pedia a Deus que me livrasse das drogas e me desse uma família. Foi através do meu marido que eu consegui isso. Foi ele quem me mostrou o caminho. Desde que a gente se conheceu ele falou que queria viver comigo e mudar minha vida”, ressalta a mulher, que foi viciada em crack por uma década. “Não me envergonho das coisas que fiz. Me prostituí por causa das drogas, mas sei que dei a volta por cima”, completa.
Desde que os casos de microcefalia começaram a saltar nas estatísticas da Secretaria Estadual de Saúde (SES), as atenções – por razões óbvias – se voltaram para as mães. Outras reportagens versavam sobre pais que estavam abandonando filhos nascidos com a malformação – levantamento do Instituto Baresi revela que 70% dos homens deixam as mulheres quando o bebê nasce com alguma deficiência.
Mas os números não medem histórias como a de Paulo Rogério Araújo. Antes de sua segunda filha nascer, ele trabalhava como servente de pedreiro, lavava carros e carregava fretes no Centro de Abastecimento e Logística de Pernambuco (Ceasa-PE). Largou todos os empregos para ajudar a esposa Maria de Fátima na criação e no tratamento da menina com microcefalia. “Sempre fui trabalhador, mas no momento não estou conseguindo por causa de Eduarda Vitória. Minha mulher não consegue fazer tudo sozinha. Ajudo em tudo”, diz.
Seja nas consultas semanais na Fundação Altino Ventura (FAV), nas terapias na Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD) ou nas idas ao Hospital Universitário Oswaldo Cruz (Huoc), o pai sempre está lá, revezando com a mãe o cansaço e o prazer de embalar a pequena nos braços. “Ela chora muito, espirra muito, tem convulsões. O trabalho é grande, mas a gente junto faz melhor. Minha filha está sempre limpinha e bem cuidada”, orgulha-se.
As condições de vida, no entanto, jogam contra. A família vive do benefício do INSS dado aos pais de bebês com microcefalia – no valor de um salário mínimo e que não é suficiente para pagar as contas. As doações, que eram abundantes quando a microcefalia e a zika ganharam manchetes mundiais, foram ficando cada vez mais raras.
Marido, mulher e as duas filhas moram em um barraco de madeira na Vila Santa Luzia, na Torre, Zona Norte do Recife. Em fevereiro, quando Eduarda Vitória era recém-nascida e o casal ainda assimilava a novidade de uma filha com microcefalia, a tragédia quase bateu à porta. Um incêndio na comunidade destruiu dezenas de barracos. O fogo chegou a menos de 50 metros da casa deles. A fumaça avisou que o pior estava perto.
A família unida é o maior presente de Paulo neste Dia dos Pais, mas o homem também sonha com o futuro em que possa deixar o casebre para botar a filha numa residência digna. “A gente dorme de luz acesa porque no barraco aparece barata, rato, até cobra. Dá medo. Minha filha chora fácil e a situação aqui é difícil. Sonho com uma casinha para elas”. (G1)

Compartilhe: WhatsApp, Faceboock, etc...