PREFEITURA

xxxxxxxxxxxx

A temida névoa assassina que já matou mais de 100 mil em um ano

No ano passado, somente no Sudeste Asiático, 100 mil pessoas morreram vítimas de uma névoa tóxica gerada a partir dos imensos incêndios florestais.
Os cálculos foram feitos em um estudo científico das universidades de Harvard e Columbia.
A pesquisa concluiu que, por causa de incêndios florestais que se prolongaram durante meses, 91.600 morreram pessoas na Indonésia, 6.500 na Malásia e 2.200 em Singapura. Além disso, outras 500 mil pessoas sofreram problemas no aparelho respiratório e há 150 milhões de habitantes da região que ainda correm sérios riscos de ficarem doentes.
“Se nada mudar, essa 'bruma assassina’ continuará tendo um efeito terrível ano após ano”, afirmou, em um comunicado à imprensa, Yuyun Indradi, do Greenpeace da Indonésia. Os ativistas ambientais exigiram que o governo e o setor industrial da Indonésia adotassem medidas urgentes para combater a destruição indiscriminada de florestas e a drenagem de bacias hidrográficas para a irrigação das plantações.
Fonte: Greenpeace
Imagem: A.S. Zain/Shutterstock.com

Compartilhe: WhatsApp, Faceboock, etc...

Enigma desvendado: a verdade sobre as misteriosas pirâmides da Antártida

Desde que foram divulgadas na internet três imagens das misteriosas pirâmides da Antártida, em 2013, muitas foram as teorias sobre suas origens.
Alguns defenderam a hipótese de que elas teriam sido colocadas ali por uma antiga civilização; outros, mais ousados, afirmaram que eram construções extraterrestres.
Uma pesquisa minuciosa realizada pela jornalista Yulia Troitskaya, do portal RT, descartou todas essas teorias fantásticas. As estranhas formações nada mais são que estruturas naturais, e um controverso grupo anônimo dedicado a publicações ufológicas seria o responsável por ter espalhado os boatos sobre as "pirâmides da Antártida" pela internet.
Duas dessas "pirâmides" são, na verdade, diferentes perspectivas de uma montanha do maciço Vinson. A terceira fotografia, em que é possível ver uma estrutura erguida sobre uma plataforma de gelo, seria uma montagem.
O geólogo Yuri Kozlov explicou à jornalista russa que a estranha forma piramidal da montanha se deve à erosão e à composição mineral das rochas que a constituem e que outros picos, de natureza semelhante, podem ser encontrados em diferentes partes do mundo.
Fonte: RT
Imagem destaque: Juan Manuel Rodriguez/Shutterstock.com

Compartilhe: WhatsApp, Faceboock, etc...

Muçulmana morre e é ressuscitada por Jesus dois dias depois

Testemunho de impacto abriu as portas para a evangelização de muitas pessoas
Uma mulher que passou dois dias em um necrotério, surpreendeu médicos e funcionários do hospital quando ressuscitou. Sabina, estava visitando seu filho na Rússia, quando ficou gravemente doente.
A família a internou, mas ela ficou em coma por dois dias antes de ter sua morte confirmada pelos médicos. Seguindo o procedimento, foi levada para o necrotério em anexo, onde seu corpo ficou junto com outros cadáveres durante mais dois dias.
Segundo Sabina, ela podia se ver no fundo de um poço, sem forças para escalar de volta até a borda. Foi então que ela notou uma árvore cujo galho maior cresceu até chegar onde ela estava. De repente, o galho da árvore se transformou em uma mão. Ela ouviu a voz de Jesus dizendo: “Se você agarrar minha mão, vou devolver a sua vida”.
Quando ela estendeu sua mão e tocou em Jesus, acordou no necrotério. Seu corpo estava totalmente coberto por um lençol branco. Ela ouvia as vozes das pessoas ao seu redor. Decidiu então se sentar, mas os funcionários do hospital saíram correndo para fora do local.
Mais tarde, quando voltaram, viram que ela continuava sentada. A mulher pediu que eles não se preocupassem, pois ela estava viva. Ninguém conseguia explicar o que aconteceu com ela, mas deram-lhe comida, água e roupas. Levaram-na para visitar seu filho em outro hospital.
Sabina voltou para casa, em um país na Ásia Central, surpreendendo toda a sua família. No primeiro domingo após sua volta, ela foi ao culto em uma igreja evangélica pentecostal e entregou sua vida a Cristo.
A maioria das pessoas em sua cidade era islâmica. Num primeiro momento sua família ficou perplexa com sua decisão de se tornar cristã. Contudo, ao ouvir seu testemunho, todos os seus filhos, sua mãe e uma sobrinha também entregaram as vidas a Cristo, deixando o islamismo. Alguns deles hoje são missionários em tempo integral.
Testemunho abre portas
Aisha, uma das filhas de Sabina, casou com um ocidental chamado Jamal. Ambos trabalham atualmente no Oriente Médio como missionários entre os muçulmanos em campos de refugiados sírios.
Jamal explica que o testemunho de sua sogra sendo ressuscitada por Jesus abriu muitas portas para eles falarem do evangelho. “Eu compartilhei a história da minha sogra e, por causa disso, foi mais fácil meus alunos ouvirem a mensagem. Dois dias depois, já estava reunindo cerca de 30 muçulmanos”, enfatizou.
O milagre que Deus fez na vida de Sabina continua abrindo portas para o evangelho até hoje. Com informações de Gospel Herald

Compartilhe: WhatsApp, Faceboock, etc...

Um terço dos cristãos não gosta de compartilhar sua fé na internet

Menos de 10% fala abertamente sobre a mensagem do evangelho
Um terço dos cristãos não gostam de compartilhar sua fé nas mídias sociais, indica uma nova pesquisa. Mesmo assim, 76% dizem acreditar que as redes são uma boa plataforma para divulgarem o que eles creem.
David Giles, gerente de mídia social e internet do Exército da Salvação, foi quem idealizou a pesquisa. Para conduzir o estudo, contou com o apoio da University of Creative Arts, em Surrey, Reino Unido. Durante cerca de um ano ele contatou pessoas pela internet no projeto “Putting Your Faith in Social Media”.
Ele afirmou ao Premier News que apenas um pequeno número de fiéis ficava preocupado com as possíveis reações negativas a postagens religiosas. “Se olharmos com cuidado, apenas cerca de 8% afirmava perceber uma reação negativa quando escrevia algo sobre Deus e isso os desencorajava”, sublinhou.
Giles não tem dúvidas que as mídias sociais oferecem uma oportunidade muito boa para os cristãos emitirem suas opiniões. “O benefício da mídia social é que elas não apenas divulgam a mensagem, oferecem uma oportunidade para discutir e aprimorar ideias e, acima de tudo, desafiar a maneira como apresentamos a nossa fé.”
Afirma saber que “há grupos de LGBT [lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros] que usam o Facebook para debater os ensinamentos do cristianismo e até desenvolvem amizade com outros crentes. Talvez eles não estivessem dispostos a ter essas conversas abertamente no ambiente da igreja”.
Ressalta ainda que a maioria dos cristãos acaba perdendo boas oportunidades de se engajar nos debates online, preferindo apenas reproduzir imagens e vídeos sem fazer reflexões a respeito. Cerca de 60% dos usuários se sentem mais confiantes ao reproduzir algo dito ou preparado por um líder conhecido.
Quarenta e oito por cento prefere postar passagens bíblicas que eles gostem ou que estejam lendo. Curiosamente, menos de 10% dos entrevistados afirmam que compartilharam verdadeiramente o evangelho pelas redes sociais – uma mensagem clara sobre o pecado, a morte de Jesus na cruz e a necessidade de arrependimento e de nascer de novo.
Veja o gráfico do Gospel Prime:

Compartilhe: WhatsApp, Faceboock, etc...

Multa de trânsito poderá ser substituída por serviço comunitário

A Câmara dos Deputados analisa a possibilidade de instituir a prestação de serviço comunitário como pena alternativa à multa de trânsito. A sugestão foi apresentada pelo deputado Carlos Bezerra (PMDB-MT) por meio do Projeto de Lei 5728/16.
A proposta altera o Código de Trânsito Brasileiro (Lei 9.503/97), na parte que trata das penalidades para as infrações. Atualmente, as punições previstas no código são advertência por escrito, multa, suspensão do direito de dirigir, apreensão do veículo, cassação da carteira de motorista, cassação da permissão para dirigir e participação obrigatória em curso de reciclagem.
A prestação de serviço comunitário prevista no projeto de Bezerra seria realizada em entidade de atendimento a vítimas de acidentes de trânsito. Segundo o texto, nos casos em que for aplicada multa, o infrator poderá requerer a sua substituição pela prestação de serviço, de acordo com normas e critérios a serem definidos pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran).
Arrecadação crescente: Carlos Bezerra acredita que as multas vêm perdendo seu valor educativo para uma arrecadação crescente de valores pelos órgãos de trânsito. Nos últimos anos, afirma, esses órgãos apertaram a fiscalização e implantaram milhares de aparelhos eletrônicos, que levaram ao crescimento significativo da quantidade de multas aplicadas. Na contramão, os motoristas multados muitas vezes não conseguem pagar os valores devidos e, consequentemente, ficam sem renovar o licenciamento do veículo.
A substituição de multas por serviço comunitário, na opinião do deputado, aliviaria a situação financeira do infrator e possibilitaria a regularização da documentação do veículo. “Também contribuiria efetivamente para a conscientização desses cidadãos quanto aos riscos da condução de veículos em desacordo com as normas de trânsito”, afirma Bezerra.
Tramitação: O projeto tramita em caráter conclusivo e será analisado pelas comissões de Viação e Transportes; e de Constituição e Justiça e de Cidadania. (Via: Portal Câmara)

Compartilhe: WhatsApp, Faceboock, etc...

POLICIAIS CIVIS DE PERNAMBUCO DECRETAM ESTADO DE GREVE

 
Desde o início do ano, o Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (SINPOL-PE) vem tentando, sem sucesso, estabelecer um canal de negociação concreto com o Governo do Estado acerca do Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos (PCCV) da categoria. O SINPOL fez sua parte, negociou, esperou e muitas vezes tentou sozinho dialogar.
Há cerca de dois meses fizemos uma grande manifestação de rua, contando com a presença de mais de 1500 policiais civis. No mesmo dia, o diálogo que estava parado há mais de três meses foi retomado, e uma reunião com o Secretário de Administração do Estado, Milton Coelho, foi agendada para 15 dias depois. Já na tratativa oficial, na presença do próprio Secretário, sua equipe e da diretoria do SINPOL, o Governo se comprometeu a apresentar uma proposta concreta à categoria após o fechamento do quadrimestre contábil do Governo, no final de setembro. Contudo, mais uma promessa foi descumprida, sem ao menos uma satisfação ou contato.
Diante de tamanha falta de respeito por parte desse Governo, os Policiais Civis de Pernambuco deliberaram em Assembleia realizada hoje, na Sede do SINPOL, pelo ESTADO DE GREVE - com paralisação de 24h, a partir das 00h00min do dia 13/10/16 (quinta-feira). No mesmo dia, às 9h da manhã, no Marco Zero, haverá o Grande “Ato das Cruzes” (alusivo ao aumento dos homicídios e a falência da Política de Segurança Pública do Estado). A próxima Assembleia acontece no próximo dia 20, com uma passeata que vai em direção ao Palácio do Governo. Na ocasião, a categoria deve DECRETAR a GREVE da Polícia Civil de Pernambuco por tempo indeterminado, caso não haja a implementação do novo PCCV da categoria.
Para o Presidente do SINPOL, Áureo Cisneiros, todas as formas de diálogo foram tentadas, por isso a decisão foi tomada pela categoria. “Esperamos até agora o Governo se pronunciar. Inclusive fomos três vezes à Secretaria de Administração, procuramos o Secretário, mandamos dois ofícios e em nenhum momento fomos atendidos ou mesmo respondidos. Não aguentamos mais essa enrolação do governo, queremos o diálogo. A decretação do nosso Estado de Greve é justamente para forçar o debate”, revela o Presidente do SINPOL, Áureo Cisneiros.

Compartilhe: WhatsApp, Faceboock, etc...

Pesquisa mostra que 1ª gestação, após os 30 anos, pode provocar câncer de mama

Especialistas em câncer de mama gestacional observaram um aumento no índice da doença associada, “provavelmente”, ao atraso na idade da mulher para ter a primeira gravidez. Para o estudo, a gestação após os 30 anos se enquadram à metade dos casos de câncer de mama durante a gravidez.
O resultado da pesquisa foi divulgado na última sexta-feira (07), pelo Grupo Espanhol de Pesquisa em Câncer de Mama (Geicam), no Congresso da Sociedade Europeia de Oncologia Médica em Copenhague (Dinamarca), concluindo que grávidas, ou no ano seguinte à gravidez, desenvolveram o câncer do tipo basal, considerado o mais agressivo e com tratamento complicado.
A análise contou com a participação de 70 pacientes, e segundo os pesquisadores, os dados contribuem para o aprofundamento dos estudos sobre quais os motivos propiciam o desenvolvimento do câncer em mulheres de gestação tardia. De acordo com informações do Portal Terra, um dos principais pesquisadores da análise, o oncologista Juan de la Haba, explicou que as células das glândulas mamárias ficam mais resistentes a um tumor, quando atingem amadurecimento completo ao desenvolver a amamentação.

Compartilhe: WhatsApp, Faceboock, etc...

Apesar de raro, câncer de mama também pode afetar homens

Outubro é o mês de conscientização sobre o câncer de mama, doença que corresponde a cerca de 25% dos casos de câncer diagnosticados em mulheres por ano. Em 2012, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), 1,7 milhão de pessoas foram afetadas. No Brasil, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), são esperados 57.960 novos casos para 2016.
O que muitas pessoas não sabem é que, apesar de afetar majoritariamente as mulheres, o câncer de mama também pode atingir pessoas do sexo masculino. Pelo fato de a glândula mamária masculina ser geralmente atrofiada, com baixa produção de hormônios femininos, cerca de 1% dos casos são diagnosticados em homens.
Segundo Marcelo Bello, diretor médico do Inca, o câncer que atinge homens e mulheres é basicamente o mesmo, mas no caso deles há algumas particularidades: devido à demora no diagnóstico, 72% dos casos são identificados já nos estágios 2 e 3. “Pelo fato de não ser uma doença comum, o homem não tem o hábito de olhar para as suas mamas. Normalmente, quando ele descobre, o câncer já está evoluído”, afirma. Em 2013, segundo o Inca, 181 homens morreram com a doença no Brasil.
Para Cristiane Nimir, médica associada ao Núcleo de Mastologia do Hospital Sírio Libanês, de São Paulo, existe uma ideia na sociedade de que o homem não tem mamas, o que dificulta a prevenção e o tratamento. “As pessoas acreditam que o mastologista é um médico apenas para mulheres e, por isso, há um preconceito e uma resistência masculina em procurar ajuda”, diz.
Sintomas
Assim como nas mulheres, os sintomas são o aparecimento de nódulos na região das mamas e abaixo das axilas, além de secreção nos mamilos. “Para o homem, é mais fácil perceber um nódulo porque a sua glândula mamária é muito menor. Caso ele sinta alguma alteração nessas regiões, é preciso buscar um mastologista”, afirma Max Senna Mano, chefe do Grupo de Câncer de Mama do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (ICESP). Segundo ele, em cinco anos, foram encontrados 33 casos da doença no Instituto.
Fatores de risco
Geralmente, o câncer de mama masculino atinge homens mais velhos a partir dos 60 anos. Em alguns deles, a doença está ligada a mutações genéticas e, por isso, é preciso investigar se existe uma predisposição familiar. “A conscientização dos homens é muito importante para identificar casos ligados a mutação de genes. Todo paciente que tiver um histórico de câncer de mama na família precisa avaliar essa possibilidade e conhecer os riscos” aponta Bello.
Além disso, a doença pode estar relacionada com o aumento de hormônios femininos no corpo, o uso de determinados medicamentos como antidepressivos e remédios para o câncer de próstata, e também com a obesidade. “O aumento da gordura abdominal é um fator extremamente importante ligado ao câncer de mama, já que aumenta a produção de hormônios como estrógeno e progesterona”, comenta Cristiane.
Tratamento
O tratamento é o mesmo para homens e mulheres e pode incluir a mastectomia, quimioterapia, radioterapia ou até mesmo bloqueadores hormonais. Além disso, existe também a chamada “terapia alvo”, um novo tipo de tratamento que usa substâncias para identificar e atacar especificamente as células cancerígenas, provocando menos efeitos colaterais no paciente.
“É importante que os pacientes perguntem ao médico sobre os tipos de tratamento para que ele seja mais individualizado. Por mais que os tumores sejam parecidos, dentro de cada organismo eles funcionam de maneira diferente”, finaliza Cristiane.
Do Diário de Pernambuco

Compartilhe: WhatsApp, Faceboock, etc...