Mostrando postagens de Dezembro 27, 2016Mostrar tudo

Um desbravador do Sertão do Pajeú: “doutor Edson” conta sua trajetória em livros

Médico e escritor José Edson de Moura é filho de agricultores analfabetos, mas, através dos estudos, realizou seu sonho e de seus pais
Da Folha de Pernambuco
O médico e escritor José Edson de Moura lançou este ano dois livros. “Casos e acasos” (191 páginas, Editora Bagaço) e “Fragmentos de uma vida”, 278 páginas, Editora Bagaço). No primeiro, o leitor vai conhecer as histórias do cotidiano do médico e político.
No segundo, ele presta uma homenagem ao seu pai (Severino Rodrigues de Moura), já falecido. Em entrevista exclusiva à Folha de Pernambuco, doutor Edson, como é conhecido na região do Sertão do Pajeú, conta sua trajetória e mostra que é possível sair do nada e, através do estudo e do trabalho, conquistar um futuro promissor.
ORIGEM
Minha origem é muito humilde. Sou filho de um agricultor, Severino Rodrigues de Moura, e de uma dona de casa, Severina Azevedo Moura. Nasci no engenho Humaitá, da Usina Pedroza (Cortês), Mata Sul pernambucana, no ano de 1942. Meus pais eram analfabetos, mas tinham o sonho de que seus filhos estudassem até serem doutores. Eu e meus quatro irmãos sempre estudamos em escolas públicas. Só estudamos no Colégio Americano Batista porque conseguimos bolsas de estudos do Governo do Estado. E todos fizeram vestibulares, passaram e concluíram os cursos em universidades públicas.
TABIRA
Um homem de origem humilde só tem três sonhos na vida: um emprego, uma casa e um carro. Mas eu pensava em ter algo mais, porque tinha um diploma na mão e um espírito de luta inigualável. E sempre pensava no que meu pai dizia: “No país onde existe democracia, sempre há oportunidades para todos”. Em 1970, fui nomeado médico para o hospital de Tabira, cidade do Sertão do Pajeú, onde construí parte da minha história.
PESADELO
Em 1978, fui convidado por João Cordeiro da Silva Neto, homem conhecido e conceituado na região do Alto Pajeú, para ser prefeito de Tabira. Pensei, refleti e respondi que não. Isto por vários motivos: não tinha vocação política; não era filiado a nenhum partido; além disso, era um forasteiro. Mas, mesmo assim João Cordeiro anunciou minha candidatura. Quis o destino que o Congresso Nacional prorrogasse o mandato dos prefeitos. Foi ai que meu sonho virou pesadelo. O atual prefeito se sentindo ameaçado pela minha candidatura solicitou minha transferência para Arcoverde e, alguns meses depois, fui transferido para o Hospital da Restauração em Recife, mas continuei morando em Tabira. Mas as retaliações não pararam por ai: também fui proibido de trabalhar em qualquer hospital do Sertão do Pajeú.
AFOGADOS
Ao terminar meu período no Hospital da Restauração tentei voltar para Tabira, mas não consegui alvará para construir uma unidade hospitalar privada. Então, resolvi abrir consultório em Afogados da Ingazeira e, posteriormente, comecei a construir o Hospital José Evóide de Moura. Hoje, é um centro hospitalar moderno que não deve nada aos hospitais da Capital pernambucana.
PREFEITO
Fui duas vezes prefeito de Tabira. A primeira em 1983 a segunda em 1992, quando tive a difícil missão de implantar novas políticas, fazer mudanças e mediando os interesses de forma que Tabira conquistasse o respeito e credibilidade perante o Estado. Para isso, fui buscar no governador Roberto Magalhães o apoio na construção de uma nova Tabira.
DEPUTADO
O ano era 1989. O ex-governador Roberto Magalhães disse-me que Tabira precisava de um representante na Assembleia Legislativa. E a minha brilhante administração colocava-me dentro de um cenário político digno de ocupar uma cadeira na casa Joaquim Nabuco. Tive que me filiar ao PDT para viabilizar minha candidatura. E para me eleger deputado estadual só contei com apoio financeiro da minha família. Por isso, cheguei à Assembleia independente para seguir a coerência da minha consciência. Tive todas as chances para ser Deputado Federal, mas na política ou em qualquer atividade, existe a hora de entrar e a hora de sair.
Leia a matéria completa na Folha de Pernambuco, clicando aqui

Conta de telefone pode ficar quase 20% mais cara em janeiro

No ano que vem, o preço da conta de telefone vai subir em todo o país para grande parte dos usuários de celular com planos de conta, os chamados pós-pago e controle. São mais de 77,3 milhões de linhas, segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Em alguns casos, a alta pode chegar a quase 20%. Para o telefone fixo — responsável por 42 milhões de linhas em funcionamento —, o aumento deve ser de até 13%, de acordo com estimativas realizadas por fontes do setor.
O aumento é resultado de uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), de outubro, que determina que as empresas de telefonia recolham o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre o valor da assinatura básica (ou pacote de assinatura) que é cobrada ao consumidor todo mês. Para o STF, a assinatura mensal pode ser considerada um serviço, já que representa “a efetiva prestação do serviço de comunicação”. A decisão vale tanto para a telefonia fixa quanto para a móvel.
Os índices de aumento irão variar de acordo com a alíquota de ICMS de cada estado. No caso do Rio de Janeiro, por exemplo, a alíquota atual é de 30%. No início do ano, era de 29%. É uma das maiores do país, atrás de Rondônia (37%) e Mato Grosso (32%). Já São Paulo tem o menor valor do país, com 25%. No Distrito Federal, a alíquota é de 28%.
Do Diário de Pernambuco

SP empresta bombas que vão antecipar água do São Francisco em 25 dias para cidades de Pernambuco e Paraíba

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), assinou nesta segunda-feira (26), no Palácio dos Bandeirantes, o termo de empréstimo de bombas para combater a seca nos estados da Paraíba e Pernambuco. O equipamento, que consiste em quatro conjuntos de bombas flutuantes, cada um com capacidade de bombear até 2.000 litros de água bruta por segundo, será cedido ao Ministério da Integração Nacional.
As bombas, utilizadas para captação das reservas técnicas do Sistema Cantareira durante a crise hídrica no estado de São Paulo, serão transportadas para Floresta, no eixo leste do Projeto de Integração do Rio São Francisco, e instaladas dentro do reservatório de Braúnas. De lá, a água captada seguirá para a represa de Mandantes, no mesmo município, chegando a Monteiro, a primeira cidade paraibana a ter o abastecimento reforçado, com cerca de 30,8 mil habitantes. Isso também beneficiará o Pajeú, com a implantação da adutora que transportará água do canal em Sertânia para a região do Pajeú.
De acordo com previsão do Ministério da Integração Nacional, o uso das bombas flutuantes deve antecipar em até 25 dias a chegada da água a Monteiro e, na sequência, a Campina Grande, o segundo município mais populoso da Paraíba, com mais de 400 mil habitantes, que será um dos mais beneficiados. O estado da Paraíba é um dos mais atingidos pelo quinto ano de seca que afeta o Nordeste. As bombas devem entrar em operação já no começo de 2017.

Carnaíba: Anchieta Patriota anuncia Equipe de Governo

 
O prefeito eleito de Carnaíba, Anchieta Patriota (PSB), anunciou na manhã desta terça-feira (27), a sua equipe de governo. O anúncio aconteceu no prédio da Câmara de Vereadores e contou com a presença do deputado federal, Danilo Cabral (PSB), do presidente da Casa e vice-prefeito eleito, Júnior de Mocinha (PSB), vereadores e imprensa. A foto é do amigo parceiro, Ariel Aquino.
Confira a lista:
Secretaria de administração: Maria de Lourdes Leite
Secretaria de Finanças: Professor Vilberto Ângelo Malaquais
Secretaria de Obras: Edvaldo Morato (Fafinha)
Secretaria de Educação: Professora Maria José Martins
Secretaria de Agricultura: José Ivan Pereira
Secretaria de Assistência Social: Kátia Santos
Secretaria de Saúde: Selma de Fátima Bezerra

Dessoles diz que entrega gestão equilibrada a Zeinha e vai se manter na política, sem pensar em nova disputa

 
O prefeito de Iguaraci Francisco Dessoles disse em entrevista ao Debate das Dez do programa Manhã Total, da Rádio Pajeú que o seu sucessor, o prefeito Zeinha Torres, vai encontrar uma prefeitura equilibrada.
“Estamos prefeitura 90% em ordem. Já 10% ficam por conta dos imprevistos da administração pública. Comparando com o que recebi, vai encontrar uma situação muito boa”.
Em 2012, Desoles afirmou que teve dificuldades na a transição já na segunda reunião. “As equipes (de Zeinha) estão tendo acesso à maioria das informações solicitadas”.
Sobre o dinheiro da multa da repatriação que entra pouco antes do fim de seu mandato, Dessoles prometeu não fazer aventuras com o recurso. “Uma equipe de finanças está levantando todas as possibilidades de utilização. Não vou fazer loucura com esse recurso. Se não utilizar, ficará para gestão futura”.
O prefeito comentou as recentes declarações de Zeinha Torres que, depois de afirmar esperar receber uma gestão equilibrada, disse estar preocupado com a herança. “No primeiro momento, ele expressou o que conhece de Iguaracy. A fala posterior foi efeito da síndrome de que tem que falar mal do adversário. O povo está afim de trabalho, da mudança prometida”.
Sobre os Fundos de Previdência municipal, afirmou que em Iguaracy, como em tantas outras cidades, há dificuldade de gestão. “Todos os fundos de previdência passam por uma situação delicada. Ainda tem condições de pagar, mas é difícil, fruto de um arranjo previdenciário mal feito a nível nacional”, afirmou.
Dessoles disse desejar sucesso ao novo gestor, mas afirmou que gerir “não é fácil como é no palanque”. Não quis dizer se Zeinha fará boa ou má gestão, alegando que ele não tem experiência administrativa.
Ele criticou a movimentação de aliados para a eleição da Mesa Diretora da Câmara de Iguaracy. “O que escutamos falar das eleições de Câmara são coisas preocupantes. É o que chamamos de carualização das eleições das Câmaras. Se montou um certo balcão de negócios. Teria que ser disputa de ideias, no jogo político, mas não deveria entrar o negócio”.
Dessole afirmou que deve se afastar das candidaturas, não da política. “Não me vejo como postulante a cargos eletivos. Tenho 68 anos. Mas não posso me afastar da vida política drasticamente”. Sobre os filhos, disse não aconselhar a entrar ou não entrar na política. (Nill Júnior)

Funcionários dos Correios de Custódia viveram momentos de terror

 
Dois criminosos armaram uma emboscada e sequestraram Gerente e Subgerente da agência dos Correios de Custódia.
O caso ocorreu na segunda-feira (26) no Centro da cidade e repercute hoje na imprensa do Estado. De acordo com a Polícia Militar, os dois só foram liberados após o término da ação.
Um deles foi ameaçado com uma faca e orientado a ir até a agência pegar um malote com dinheiro. A dupla de criminosos fez o gerente como refém. Os criminosos o levaram até um trecho de acesso da cidade onde esperavam o subgerente com o dinheiro. Os valores não foram divulgados.
O gerente dos Correios foi liberado pelos suspeitos logo em seguida, após o recebimento do malote, conforme informou a polícia. O malote foi levado pelos funcionários até a saída do mu nicípio no sentido Arcoverde, em um local conhecido como Posto de Albino. Após pegarem o malote, os criminosos fugiram com destino incerto. (Nill Júnior)

VIROU FARRA: Assalto sequencial a dois postos de gasolina em Iguaracy, deixa população assustada e revoltada!

A sensação que dá é de medo e impotência. A dúvida é saber onde isso irá parar! 
Posto Vale em Iguaracy é mais uma vez assaltado, e se já não fosse o suficiente, os bandidos seguem calmamente até o Posto São Gabriel onde realizam o segundo assalto em um só momento.
Veja o registro Policial:
As 10h25 da manhã do dia 25, a GT de Iguaracy foi solicitada pelas vítimas A.L.S.J., de 20 anos e sua companheira de trabalho M.C.C., de 21, ambos frentistas do Posto do Vale, as quais informaram que dois elementos não identificados, chegaram numa motocicleta de cor verde e sem placa, quando o carona anunciou o assalto, utilizando-se de uma arma de fogo, tipo revólver e levaram aproximadamente a quantia de R$ 400,00 (quatrocentos reais), do Posto de combustível “ Vale do Pajeu”, de propriedade do Carnaibano Bira Laje, localizado às margens da PE 292; em ação contínua, seguiram no sentido do centro da cidade e efetuaram um segundo assalto, desta vez, ao Posto São Gabriel, subtraindo a quantia aproximada de R$ 500,00 (quinhentos reais) e um aparelho celular, de uma das frentistas do estabelecimento, depois, empreenderam fuga pela estrada vicinal, que dá acesso a cidade de Custódia. A guarnição realizou várias rondas no perímetro rural indicado, com intuito de localizar os meliantes, porém sem êxito. A ocorrência foi passada à disposição da DP local para a adoção das medidas cabíveis

CAOS NA SEGURANÇA PÚBLICA: POLICIAIS DO 23º BATALHÃO DE POLICIA MILITAR ADEREM A OPERAÇÃO PADRÃO.

 
Os policiais militares do 23º Batalhão de Polícia Militar de Pernambuco, sediado em Afogados da Ingazeira-PE, aderiram em sua totalidade ao movimento Operação Padrão, e entregaram voluntariamente suas escalas do Programa de Jornada Extra de Serviço (PJES), na tentativa de conseguir melhores condições de trabalho e valorização profissional. Com isso, o efetivo policial de nossa região, que já é reduzido, ficou ainda mais escasso.
Segurança Pública na área do 23 BPM:
Juízes e promotores estão trabalhando sem segurança policial nos fóruns regionais, diminuiu a quantidade de viaturas nas ruas em 50 %(cinquenta por cento), as cadeias públicas também estão faltando policiais, tendo que se remanejar os policiais que restaram nas ruas, para atender o cidadão, e trabalhar nas guardas das cadeias, deixando as cidades a Deus dará. 
Nesse momento, as cidades de Quixaba, Ingazeira, Solidão, e Brejinho, estão sem policiamento, totalizando 33% (trinta e três por cento) de todas as cidades atendidas pelo 23° Batalhão.
Objetivo:
O objetivo dessa operação realizada pelos policiais militares é conseguir melhores condições de trabalho e valorização profissional. Atualmente os policiais militares trabalham com seus coletes vencidos, sem condições de se defender, nem defender o cidadão, em caso de um confronto armado. Atualmente o estado obriga os policiais a multar o veículo do cidadão, porém suas viaturas encontram-se com pneus carecas, faróis queimados e até CVLI atrasado, um absurdo. 
Conscientização:
Senhor cidadão, os policiais estão gastando dinheiro do seu próprio bolso para consertar as viaturas para atender ao seu chamado, isso é justo? É justo um Coronel, que trabalha atrás de um birô, sem nenhuma responsabilidade operacional, receber uma gratificação de risco de vida maior que o Salário de um Soldado, que arrisca a vida por você? É justo um policial militar ter que sair de sua casa, deixar sua família em sua folga, arriscar sua vida para receber um valor irrisório de R$ 15,00 (quinze reais) a hora nesse programa de jornada extra?
A luta dos Policiais militares é justa e dentro da legalidade. Só exigem melhor qualidade de vida e boas condições de trabalho para atender você, cidadão Pernambucano.

Prazo para renovação do Fies termina nesta sexta-feira, 30

Os estudantes que ainda não concluíram a renovação do contrato do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) devem ficar atentos, pois o prazo final termina nesta sexta-feira, 30 de dezembro.
Outro prazo que também se encerra essa semana, quinta-feira, 29, é para que os agentes financeiros – Banco do Brasil e Caixa Econômica – recebam os Documentos de Regularidade de Matrícula (DRMs) emitidos a partir do dia 25 de novembro e que estejam com o prazo de comparecimento ao banco expirado.
O presidente do FNDE, Silvio Pinheiro, esclarece ainda que os problemas apresentados no recebimento de documentos pelos bancos já foi resolvido. “Quem procurou os agentes financeiros e não conseguiu fazer o aditamento na semana passada pode se dirigir novamente às instituições financeiras, porque os gargalos já foram todos solucionados. Mas é preciso comparecer logo e não deixar para a última hora”, conclui. O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) decidiu estender o prazo de aditamento e prorrogar a validade dos DRMs para que nenhum estudante fosse prejudicado.
Os contratos do Fies devem ser renovados a cada semestre. O pedido de aditamento é feito inicialmente pelas faculdades e, em seguida, os estudantes devem validar as informações inseridas pelas instituições no Sistema Informatizado do Fies (SisFies).
No caso de aditamento não simplificado, quando há alteração nas cláusulas do contrato, como mudança de fiador, por exemplo, o estudante precisa levar a documentação comprobatória ao agente financeiro para finalizar a renovação. Já nos aditamentos simplificados, a renovação é formalizada a partir da validação do estudante no sistema.

Brasil vai levar cinco anos para recuperar PIB per capita de antes da crise

Os brasileiros terão de se contentar com mais cinco anos de desalento. Em 2017, começará uma retomada do crescimento econômico a ritmo de lesma. A recuperação será tão demorada que somente em 2022 o Produto Interno Bruto (PIB) por pessoa atingirá os US$ 6.070 de 2014, quando se iniciou nosso ciclo de decadência, em meio às eleições e ao adiamento de ajustes necessários.
Pelas estimativas do Fundo Monetário Internacional (FMI), a economia brasileira não conseguirá crescer acima de 2% até 2021. É uma situação alarmante quando se leva em conta que são necessários ao menos 3,5% de alta da produção no país para que se comece a promover distribuição de renda, uma das maiores necessidades do Brasil. Por algum tempo, ainda continuaremos ladeira abaixo: o desemprego seguirá crescendo ao longo da maior parte de 2017 — o mercado de trabalho demora a reagir, já que os empresários precisam ter certeza quanto ao processo de recuperação para começar a contratar.
Especialistas advertem que, no ano que vem, o PIB tende a crescer 0,5%, no máximo, ou mesmo encolher mais um pouco, depois do tombo de 3,8% registrado em 2015 e da queda de 3,5% estimada para 2016. Com isso, a taxa de desocupação pode encostar ou ultrapassar os 13%. Um dos poucos alentos nesse quadro assustador é a inflação, que vem caindo devido à recessão na qual o país está mergulhado. As projeções para o custo de vida, porém, mostram que o centro da meta, de 4,5%, uma das mais altas do mundo, só deverá ser alcançado em 2018. Com perspectivas tão desanimadoras, o país continuará apresentando desempenho econômico abaixo da média mundial (veja arte).
A economista Monica de Bolle, pesquisadora do Peterson Institute for International Economics, em Washington, aposta em um terceiro ano de PIB negativo em 2017. Ela acredita que, diante do quadro interno cada vez mais instável, com a enxurrada de delações da Operação Lava-Jato envolvendo o núcleo do governo Temer, será difícil para o país retomar o crescimento. E o cenário externo adverso, a partir da posse do republicano Donald Trump nos Estados Unidos em 20 de janeiro, só agrava a situação. “Houve uma destruição de riqueza tão grande nos últimos anos que, agora, o governo não tem margem de manobra. Na melhor das hipóteses, a economia ficará estagnada, mas a tendência é ter alguma contração do PIB no ano que vem”, diz.
Sócia da Tendências Consultoria, a economista Alessandra Ribeiro afirma que é difícil fazer projeções devido às incertezas provocadas diariamente pela crise política. Ela reduziu de 1,5% para 0,7% a expectativa de alta do PIB no próximo ano, mas, nem mesmo essa projeção é segura, porque a queda de 3,5% prevista para este ano já carrega para 2017 um efeito negativo de 0,7 ponto percentual. “Para crescer no ano que vem, será preciso que a economia tenha expansão trimestral de pelo menos 0,6%”, explica. “A Lava-Jato poderá trazer novas surpresas, e um risco evidente, que pode começar a ser precificado em breve, é a possibilidade de Temer não concluir o mandato, dependendo do que virá nas denúncias”, aponta.
Do Correio Braziliense

Recarregando as baterias: descansar a mente é preciso...

Amanhecer na Rodovia BR-226 Currais Novos-RN (Foto: Sérgio Coelho)
Se merecidas ou não, o fato é que todos nós precisamos de descanso. Deus nos ensinou a reservar um tempo para reabastecer as baterias. Mesmo ele, sendo Deus, não precisando de renovo das forças, guardou o sétimo dia como uma maneira de dizer para o homem: “equilibre o seu tempo entre trabalho e descanso”
Deus projetou o nosso corpo precisando de sono e descanso. Podemos exigir que funcione no limite de sua capacidade por um tempo, mas por fim, haverá um preço a pagar e o resultado não é apenas queda de produtividade, mas também esgotamento físico. Deus não apenas quer que descansemos, como também cuida para que nosso trabalho seja concluído – quando trabalhamos com prioridades corretas.
Salmos 127:1-2 enfatiza esse conceito: “Se não for o Senhor o construtor da casa, será inútil trabalhar na construção. Se não é o Senhor que vigia a cidade, será inútil a sentinela montar guarda. Será inútil levantar cedo e dormir tarde, trabalhando arduamente por alimento. O Senhor concede o sono àqueles a quem Ele ama.”
O descanso precisa fazer parte da nossa agenda de compromissos. O trabalho é bom e foi ordenado por Deus. Entretanto, o trabalho em excesso é contraproducente e pode ter conseqüências negativas. Portanto, considere o aviso e separe um tempo para relaxar e apreciar a vida como Deus planejou: trabalho em equilíbrio com a porção adequada de descanso e lazer. 
Este blogueiro com sua esposa Lúcia Cordeiro e o sobrinho Álvaro: 
Praia de Genipabú, Natal-RN
 Com minha amada irmã Sheila Coelho
 
  
Ceia de Natal na residência de Robson Mendes e Sidnete Coelho
  
Rosa Coelho com 8 de seus netinhos
  
Reunião da grande família nas comemorações do Natal
   
Lock, nosso arteiro mascote, também aprovou o passeio
 Shirley, Sales e Silvaneide relaxando com as crianças na casa de praia
patrocinada por Arcélio Siqueira e Sheila Coelho.

Mulher dança em boate e não percebe que exibe enchimento para nádegas

 
Sem noção de que virou atração na noite | Reprodução/YouTube(Olivia Borghesi)
Uma mulher que dançava animadamente em boate não se deu conta de que o enchimento para as nádegas havia saltado da calça jeans e estava sendo exibido a outros frequentadores da casa noturna.
O truque foi desmascarado sem que a mulher percebesse.
Um vídeo registrando a cena foi postado este mês no YouTube. O local da cena não foi identificado.
Assista:

70% dos desvios nas cidades afetam a saúde e a educação

As áreas de saúde e educação foram alvo de quase 70% dos esquemas de corrupção e fraude desvendados em operações policiais e de fiscalização do uso de verba federal pelos municípios nos últimos 13 anos. Os desvios descobertos pelo Ministério da Transparência, Fiscalização e Controladoria-Geral da União (CGU), em parceria com a Polícia Federal e o Ministério Público Federal, evidenciam como recursos destinados a essas duas áreas são especialmente visados por gestores municipais corruptos.
Desde 2003, foram deflagradas 247 operações envolvendo desvios de verbas federais repassadas aos municípios. Os investigadores identificaram organizações que tiravam recursos públicos de quem mais precisava para alimentar esquemas criminosos milionários e luxos particulares. Além de saúde educação, também há desvios em áreas como transporte, turismo e infraestrutura.
Um exemplo foi a Operação Mascotch, de 2011, que desarticulou uma quadrilha que desviou mais de R$ 8 milhões de dinheiro da educação em 14 cidades do interior de Alagoas – o Estado com o pior Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do Brasil, similar ao da Namíbia. Os recursos deveriam alimentar crianças nas escolas, mas eram na verdade usados para comprar uísque 12 anos e vinhos importados.
O levantamento inédito feito pelo Estado com base em dados do governo federal desde 2003 mostra que houve fraude no uso de verbas federais em pelo menos 729 municípios – o que corresponde a 13% do total de cidades do País. Do Oiapoque ao Chuí, o prejuízo causado pela corrupção no período foi estimado em ao menos R$ 4 bilhões pela CGU.

Desemprego ainda deve subir mais em 2017, antes de começar a cair

O número de desempregados aumentou em mais de 2 milhões em 2016 e chegou a 12 milhões de brasileiros. Para 2017, a expectativa é de que o mercado de trabalho possa melhorar a partir de meados do ano.
A expectativa do governo e da maior parte do mercado é de que o país saia da recessão no ano que vem e que o número de contratações volte a superar o de demissões. O ano de 2017, entretanto, deverá ser mais de estabilização do que de recuperação, com uma geração de empregos ainda insuficiente para derrubar a taxa de desemprego.
A taxa de desemprego passou de 9,5% no trimestre encerrado em janeiro para 11,8%. Veja gráfico abaixo:
“No final do ano as empresas costumam contratar mais. Então não dá para dizer que o desemprego está estável. Se considerarmos o ajuste sazonal, continua subindo”, diz o economista Luiz Castelli, da GO Associados. Para ele, o desemprego ainda pode continuar subindo até o 3º trimestre do ano que vem.
Perspectivas para recuperação
Projeções das consultorias Tendências e GO Associados, com base nas estimativas do mercado para o PIB (Produto Interno Bruto), apontam que só a partir de 2020 ou 2021 o Brasil deverá recuperar o nível de estoque de empregos formais que tinha no final de 2014, quando o país vivia uma situação considerada de quase pleno emprego.
“Para o mercado de trabalho, 2017 ainda será um pouco pior. Vai ter gente ainda entrando na força de trabalho e a criação de vagas ainda vai ser insuficiente para absorver todo o contingente que está sem trabalho”, explica Castelli.

Em época de crise, trabalhadores esquecem dinheiro do PIS/Pasep

Mais de 900 mil trabalhadores em todo o país com direito ao abono salarial do PIS/Pasep, ano-base 2014, ainda não sacaram o benefício. São mais de R$ 800 milhões à disposição dos beneficiários cujo valor corresponde a um salário mínimo (R$ 880). O prazo final para o saque do benefício nas agências bancárias – final mesmo, já que ele foi prorrogado mais de uma vez – termina na próxima quinta-feira nas agências bancárias. Quem possui cartão cidadão pode se dirigir a um caixa eletrônico ou casa lotérica e retirar o dinheiro até a sexta, quando as agências já estarão fechadas para balanço de final de ano. O PIS é pago na Caixa Econômica aos trabalhadores da iniciativa privada. Já o Pasep é recebido pelos empregados do setor público e pago no Banco do Brasil.
A princípio, o prazo de pagamento do abono relativo a 2014 terminaria em 30 de junho. Em setembro, foi ampliado para o último dia útil do ano. São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Minas Gerais são os estados que têm maior número de saques pendentes. Em Pernambuco, 17.402 “esqueceram” de retirar o dinheiro ou então não sabem que têm direito ao benefício. Pode receber o abono quem trabalhou com carteira assinada por ao menos 30 dias em 2014, ganhando até dois salários mínimos. É preciso ter inscrição no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos e nome informado pelo empregador na Rais (Relação Anual de Informações Sociais).