Detalhes sobre o assalto ao Ponto CELPE em Iguaracy. Veja vídeo da ação do criminoso:

Um indivíduo trajando camisa preta e bermuda amarela assaltou o estabelecimento comercial, conhecido por Ponto CELPE em Iguaracy. O elemento ainda não identificado, colocou a mão na cintura e simulou estar armado para a responsável pelo estabelecimento. O meliante que agiu com muita frieza e tranquilidade, chegou a dizer a população que estava sendo atendida, que estava fazendo manutenção nos equipamentos, após sentar-se na cadeira de uma das atendentes, revirou com calma todas as gavetas e levou todo o dinheiro que havia no estabelecimento e alguns chips de operadora OI e VIVO. 
Diante dos fatos, o policiamento foi acionado e prontamente realizou diligências onde verificou que após o delito, o indivíduo se evadiu em uma motocicleta Fan, vermelha que estava estacionada nas imediações do local, onde passou no posto de combustível, abasteceu R$ 5,00 e seguiu em direção a cidade de Afogados da Ingazeira.
Algumas testemunhas que não quiseram se identificar, relataram que o imputado foi visto na cidade em companhia de um popular, morador de Iguaracy, e que bebia em um bar em frente ao local onde ocorreu o crime no momento do assalto. Pelo menos duas pessoas informaram que na noite anterior ao assalto, o imputado havia dormido na residência deste acusado. Diante do exposto, o suspeito foi apresentado na DP de Afogados para medidas cabíveis, porém, por não haver testemunhas em seu desfavor, o mesmo foi liberado ao final da tarde.
No mesmo estabelecimento, há um pouco mais de 6 anos atrás, em 03 de agosto de 2013, o comerciante e proprietário do Ponto Celpe e Freitas Prestadora de Serviços, Sebastião Rodrigues de Freitas, 60 anos, conhecido na cidade por Tião de Custódio, foi alvejado por dois elementos armados que assaltaram o local e fugiram em uma motocicleta e tomando destino ignorado.
O ato criminoso levou embora um grande pai de família, que até hoje nos mata de saudades.
Tião que morreu em Pesqueira, quando estava sendo transferido para o Recife, era um cidadão batalhador, honesto, simpático, brincalhão e cheio de vida. O latrocínio causou um grande impacto na sociedade e por ser muito querido, o seu cortejo para sepultamento foi um dos maiores já vistos no município.