Situação complica para Cauê Rodrigues após Juiz decretar prisão preventiva do mesmo

 
Juiz diz que provas não deixam dúvidas sobre aliciamento de menores
O Juiz de Direito em Exercício Cumulativo da Vara Criminal de Afogados da Ingazeira, Bruno Querino Olímpio, deferiu pedido de Prisão Preventiva contra o blogueiro Cauê Rodrigues.
O juiz atendeu pedido do Ministério Público após inquérito conduzido pelo Delegado de Afogados da Ingazeira, Ubiratan Rocha. Cauê já estava preso temporariamente desde 4 de outubro em Suzano, São Paulo.
“A materialidade do delito e os indícios suficientes de autoria restaram comprovadas pelas provas trazidas nos autos”. Nas perícias dos celulares apreendidos em conversas de WhattsApp, diz o juiz, ficou comprovado que Cauê prometia “presentes aos atletas mediante favores sexuais”.
Fotografias de nudez segundo o magistrado foram encontradas. Ainda, na defesa da decisão, diz que Cauê bloqueou o chip do celular para dificultar as investigações.
Ele foi acusado de crimes de aliciamento sexual contra crianças e adolescentes.
A prática de crimes, diz o Delegado Ubiratan Rocha, remonta à algum tempo e tem relação com a manutenção de times de futebol envolvendo menores.
O Delegado diz que o Mandado de Prisão expedido pelo Judiciário teve por base uma investigação minuciosa que durou meses. “Foi uma investigação com riqueza de detalhes. O próximo passo será a coleta de mais depoimentos e provas. Claro, ele terá direito à defesa”, disse o Delegado à época.
Cauê Rodrigues era tido como um dos blogueiros mais influentes da região, a partir de Carnaíba. Também era assessor da Câmara de Vereadores de Carnaíba, função que deixou a pouco. Sabe-se também que recentemente, alegava problemas de saúde.
O advogado de Cauê é Nelson Tadeu, de Flores. Ele vem tentando um Habeas Corphus e diz que seu cliente é inocente. Hoje esteve na Rádio Pajeú solicitando degravações de áudios ligados ao caso.
Cauê já deveria ter sido transferido para Pernambuco. A prisão preventiva deve acelerar o processo de transferência. (Nill Júnior)