https://www.facebook.com/pg/saudeiguaracy/posts/?ref=page_internal

Menino de 6 anos descobre artefato raríssimo de 3.500 anos em Israel

Um menino israelense de seis anos de idade fez uma descoberta impressionante após encontrar um artefato muito raro que se considera ter mais de 3.500 anos.
No mês de março, o menino Imri Elya estava de visita em um sítio arqueológico no norte do deserto de Negev e deparou com um objeto quadrado feito de barro com duas figurinhas gravadas nele.
Os pais de Elya ficaram curiosos com a pequena descoberta e decidiram enviar o objeto para a Autoridade de Antiguidades de Israel (IAA, na sigla em inglês) e o Departamento de Tesouros Nacionais para obter mais respostas acerca do artefato.
Depois de fotografar e documentar o pequeno objeto de barro, arqueólogos ficaram surpresos ao perceber que este era um achado único e raro que nunca tinha até ao momento sido descoberto em nenhuma das outras escavações arqueológicas em Israel.
Segundo IAA, o objeto é uma pequena placa de argila que exibe um capturador escoltando um prisioneiro nu e humilhado. O artefato remonta ao final da Idade de Bronze entre os séculos XII e XV a.C.
Os arqueólogos notam que durante aquele período o Império do Egito governava a região de Canaã, que representa a área de atual Israel. A referida região era dividida em “cidades-Estado” governadas por reis locais. Sabe-se também que havia conflitos internos entre as cidades cananeias pelo controle da região.
Pesquisadores pensam que “a cena retratada na placa é retirada de descrições de desfiles de vitória, assim, a peça deve ser identificada como uma história representando o poder do governante sobre seus inimigos. Isto fornece indicações para entender a luta pelo domínio no sul do país, durante o período cananeu”, informou em comunicado a Autoridade de Antiguidades de Israel, relata portal i24News.
Fonte: Sputnik.