Brasil é o país que mais ouve músicas tristes na quarentena, diz Deltafolha

Ouvir música foi um dos hábitos que mais se inseriu na rotina de quem cumpre o isolamento social. Pessoas deixaram de ouvir playlists inteiras a caminho do trabalho e a a mudança na rotina refletiu no consumo dos brasileiros durante a pandemia da Covid-19.
Um levantamento realizado pelo Deltafolha, observando as músicas que chegaram ao Top 200 do Spotify em 34 países, mostra que o Brasil é o país que a variação de tristeza foi maior durante a quarentena. Ou seja, a lista de mais tocadas no país foi a que mais entristeceu neste período de isolamento. O método utilizado para identificar e medir a ‘tristeza’ das canções é a valência, que através de traços melódicos classifica as faixas como mais ou menos felizes.
O Top 200 do Brasil viu, além de lançamentos de discos nacionais e internacionais, o crescimento de músicas antigas e também de músicas lançadas no fim do ano passado e no começo deste ano. Isso significa que os ouvintes procuraram menos por novidade.
As músicas que foram hit do carnaval voltaram à tona. Ao mesmo tempo que, poucas músicas do pop e do funk diminuíram sua frequência. Poucas músicas desse estilo conseguiram um sucesso consistente no isolamento.
No Funk, ‘Vai Luan’, dos MCs Moana e Brunyn e ‘Na Rapa Toma Tapão, do MC Niack foram as excessões. No Pop, Pabllo Vittar obteve diversas faixas no Top 200 do Spotify, mas as músicas dramáticas se fizeram presentes.
Bastante ouvida, ‘Me Conta da Tua Janela’ da dupla Anavitória e ‘Você pra Sempre em Mim’ de Tiago Iorc, são músicas com temas melancólicos que estão viralizando.
Músicas mais tocadas na quarentena no Spotify
-‘Tempo Perdido’ – Legião Urbana
-‘Alone Again’ – The Weeknd
-‘A Boba Fui Eu’ – Ludmilla

ÚLTIMAS NOTÍCIAS DO GOVERNO DE IGUARACY