https://www.facebook.com/pg/saudeiguaracy/posts/?ref=page_internal

Pernambuco confirma mais 1.100 casos e 39 mortes por coronavírus

Pernambuco confirmou, neste domingo (12), por meio da Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), mais 1.100 novos casos do coronavírus. Entre os confirmados hoje, 987 (89%) foram considerados casos leves, ou seja, pacientes que não demandaram internamento hospitalar e que estavam na fase final da doença ou já curados. Os outros 113 (11%) se enquadram como Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG).
Com a atualização dos números, Pernambuco agora totaliza 72.470 casos já confirmados, sendo 21.087 graves e 51.383 leves. Além disso, o boletim deste domingo registra um total de 50.850 pessoas recuperadas da doença. Desse total, 10.611 são de casos graves, que demandaram leitos no sistema de saúde, e 40.239 casos leves.
Os casos graves confirmados da doença estão distribuídos por 181 municípios pernambucanos, além do arquipélago de Fernando de Noronha e da ocorrência de pacientes em outros estados e países.
Mortes – Também foram confirmados laboratorialmente 39 óbitos, sendo 14 deles de pacientes do sexo feminino e 25 do sexo masculino. De acordo com a SES-PE, as novas mortes confirmadas são de pessoas residentes nos municípios de Água Preta (1), Arcoverde (1), Canhotinho (1), Camaragibe (2), Caruaru (1), Cabo de Santo Agostinho (3), Jaboatão dos Guararapes (8), Paulista (3), Garanhuns (1), Petrolina (2), Ouricuri (1), Santa Cruz do Capibaribe (1), São Lourenço da Mata (1), Vitória de Santo Antão (2), Olinda (5), Recife (2), São Vicente Ferrer (1), Maraial (1), Lajedo (1) e Igarassu (1).
Com isso, o Estado totaliza 5.595 mortes pela doença. As mortes registradas no boletim deste domingo ocorreram entre 18 de maio e 11 de julho. Os pacientes tinham idades entre 25 e 96 anos. As faixas etárias são: 20 a 29 (1), 30 a 39 (1), 40 a 49 (3), 50 a 59 (6), 60 a 69 (6), 70 a 79 (7), 80 anos ou mais (15). Dos 39 pacientes que vieram a óbito, 18 apresentavam comorbidades confirmadas: hipertensão (5), diabetes (8), doença cardiovascular (7), doença renal (3), doença hepática (1), doença neurológica (1), doença respiratória (1), histórico de AVC (1), obesidade (1), Alzheimer (1), histórico de etilismo (1) – um paciente pode ter mais de uma comorbidade. Quatro não tinham comorbidades e os demais estão em investigação pelos municípios.