Quase 11 milhões de doses de vacina para Covid-19 já foram administradas


Cerca de 10,8 milhões de doses de vacinas contra o coronavírus, causador da Covid-19, já foram administradas em pessoas de 29 países, segundo uma compilação de dados realizada pela Bloomberg. O desafio é ampliar para a casa dos bilhões de doses, já que, para a imunização, algumas vacinas requerem a administração de mais de uma dose.
A imunização nos Estados Unidos começou em 14 de dezembro com profissionais de saúde, e até agora foram dadas 3,49 milhões de doses, de acordo dados dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças. Lá, 1,1% da população foi vacinada.
Os EUA estão aplicando as vacinas da Pfizer/BioNTech e a da Moderna e o objetivo é alcançar 20 milhões de doses ainda no início de janeiro. Ambas as vacinas requerem duas doses com intervalo de semanas. As segundas doses estão sendo mantidas em reserva até que estejam prontas para serem administradas.
Autorizadas para o uso nos Estados Unidos, Europa e Oriente Médio, a vacina da Pfizer-BioNTech e a da Moderna integram as campanhas de vacinação em pelo menos 29 países. Ambas conseguiram reduzir as infecções por coronavírus em 95% em testes de dezenas de milhares de voluntários.
Uma vacina da AstraZeneca e da Universidade de Oxford recebeu sua primeira grande autorização, pelo Reino Unido, em 30 de dezembro. A China também liberou a vacina Coronav para uso geral, com o objetivo de vacinar 50 milhões de pessoas lá até o início de fevereiro.
China e Rússia autorizaram suas próprias vacinas em julho e agosto, antes de serem totalmente testadas. Desde então, os países administraram milhões de doses, embora forneçam atualizações menos frequentes sobre seu progresso.
Fonte: VEJA