Trabalhadores da rede estadual de educação de Pernambuco decretam greve

Paralisação começa na próxima segunda (19), em protesto contra as aulas presenciais no momento

Em assembleia geral virtual realizada nesta quinta-feira (15), trabalhadores da Educação de Pernambuco decretaram greve em todas as atividades presenciais na rede estadual de ensino.
A assembleia foi realizada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe). Na mesma reunião, a categoria também decidiu que as atividades remotas podem continuar ocorrendo.
A greve será deflagrada na próxima segunda-feira (19), cumprindo o prazo de 72 horas de antecedência conforme estabelece a legislação de greve.Pelo cronograma do Governo do Estado, estava prevista para segunda-feira a retomada gradual nas escolas da rede, com o terceiro ano do ensino médio, todo o ensino infantil e do 1º ao 5º ano do ensino fundamental.
O Sintepe representa professores, servidores administrativos e analistas da rede pública estadual de Pernambuco. O Sindicato enviou e-mail ainda na noite desta quinta-feira para o Governo do Estado, assim como vai dar ampla publicidade à sociedade da decisão coletiva da categoria. A direção do Sintepe vai divulgar um calendário de atividades de apoio à greve.
O Sindicato já colocou nas ruas a Campanha “Respeite nossas vidas! Vacine os/as Trabalhadores/as em Educação!”. A campanha está sendo veiculada em mídia externa e nas redes sociais do Sindicato.
A ideia é reforçar a luta pela vida de toda comunidade escolar - ameaçada pela Covid-19 - e se posicionar contra o retorno às atividades presenciais neste momento da pandemia. (Folha PE)