Prefeitura de Iguaracy parabeniza Afogados da Ingazeira pelos 112 Anos de Emancipação Política. Conheça um pouco da história:

 
No programa institucional da Prefeitura nesta quinta-feira (01), o Secretário de Administração Marquinhos Melo, em nome do Prefeito Zeinha Torres, do seu nome, e de toda equipe de Governo, deu os parabéns ao aniversário de Emancipação Política da vizinha cidade de Afogados da Ingazeira.
Iguaracy como todos sabem, já foi um município afogadense, sendo desmembrada em 20 de dezembro de 1963, quando conseguiu se emancipar do município vizinho. Já Afogados, que comemora hoje 112 anos de sua Emancipação Política, pertencia ao município de Ingazeira, esta por vez, já foi território do município de Flores, um dos mais antigos do interior de Pernambuco e vem da época da colonização do Brasil, onde em 1589, uma expedição que seguia as margens do Rio Pajeú, chegou a aldeia dos índios tapuias, localizado na localidade denominada Alto das Flores (atual flores), porém, não foram bem recebidos pelos indígenas e acabaram sendo trucidados, mas isto é uma outra história...
AFOGADOS DA INGAZEIRA
A cidade de Afogados da Ingazeira teve origem em uma antiga fazenda de criação pertencente a Manuel Francisco da Silva. O desenvolvimento da cidade data de 1870, época em que a edificação de casas cresceu. A origem do nome explica-se com a seguinte história: em tempos distantes, um casal de viajantes tentando atravessar o Rio Pajeú, em época de enchente, foi levado pela correnteza e desapareceu. Somente dias depois os cadáveres foram encontrados. Como o município era distrito da cidade de Ingazeira e já existia uma comunidade, no Recife, chamada "Afogados", terminou incorporando o nome de Ingazeira ao seu nome. Daí o nome Afogados da Ingazeira. Também há quem diga que o casal foi encontrado embaixo de um pé de árvore ingazeira. A cidade tornou-se conhecida no cenário nacional, por ser onde nasceu Antônio Silvino, um dos principais líder de cangaço no nordeste, anterior a Lampião (cangaceiro).
Localizado na microrregião do Pajeú, estado de Pernambuco. Destaca-se por ser o segundo principal centro comercial do Vale do Pajeú e por ser sede de diversos órgãos públicos como a Gerência Regional de Educação, a Gerência Regional de Saúde, o 23º Batalhão de Polícia, o TG 07-020 sétima região, o Sassepe, o Hospital Regional, a 24º Ciretran Especial, ARE Secretária da Fazenda-PE, Unidade Avançada Corpo de Bombeiros, CREAS regional, Área Integrada de Segurança, além de outros, Possuindo instituições de nível superior e abrigando a Diocese de Afogados da Ingazeira, única diocese de sua microrregião. É a única cidade pernambucana com menos de 50.000 habitantes classificada pelo IBGE como Centro Subregional B, devido sua rede de influência.[7] Possui o terceiro maior IDH da região, somente atrás de Triunfo e Serra Talhada, e está situado a 386 km de distância da capital, Recife.
Administrativamente, o município é formado pelo distrito sede e pelos povoados de Carapuça e Queimada Grande. Sua população estimada no ano de 2017 era de 37.017 habitantes, sendo o 2º município mais populoso da Microrregião do Pajeú.