Indicadores atestam que Brasil é o epicentro mundial da pandemia

Três indicadores, segundo especialistas, demonstram que o Brasil é o epicentro mundial da pandemia: o total de infectados em um dia, a média móvel de mortes e a taxa de ocupação de UTIs. Especialistas apontam três indicadores que atestam: o Brasil é hoje o epicentro mundial da pandemia de coronavírus. O país é o triste recordista nos três indicadores, o total de infectados num único dia, a média móvel de mortes e a taxa de ocupação de UTIs.
Infectados em um único dia – O Brasil vê, desde dezembro, o número de casos acelerar até ter atingido 90.830 infectados num único dia — marca recorde desde o início da pandemia, atingida nesta quarta-feira (17). UTIs – Boletim da Fiocruz da última terça-feita (16) apontou que as 27 unidades federativas, 24 estados e o Distrito Federal estão com taxas de ocupação de leitos de UTI Covid-19 para adultos no Sistema Único de Saúde (SUS) iguais ou superiores a 80%, sendo 15 com taxas iguais ou superiores a 90%. Em relação às capitais, 25 das 27 estão com essas taxas iguais ou superiores a 80%, sendo 19 delas superiores a 90%.
Média móvel de mortes – O terceiro indicador, a média móvel de mortes, é recordista global também. No último dia 10, o Brasil registrou, pela primeira vez, mais de 2 mil óbitos em um dia — foram 2.349. O país segue acelerado rumo a uma nova marca inédita, como admite o próprio Ministério da Saúde. Em um relatório publicado no início do mês, a pasta admitiu que, ainda em março, o Brasil poderia perder 3 mil vidas por dia para a Covid-19.
Nesta semana, o Brasil ultrapassou os EUA na média móvel de mortes diárias por milhão de habitantes. A média móvel semanal nesta quarta-feira chegou a 2.031, batendo recorde pelo 19º dia consecutivo.
Brasil 247

ANÚNCIOS WEB SERTÃO - (87) 98821-5232