Polícia recebe carta que teria sido escrita por Lázaro Barbosa: 'Peço perdão às famílias das vítimas'

Uma carta que teria sido escrita por Lázaro Barbosa foi entregue à polícia de Goiás nesta sexta-feira (25). Em um texto grande e com vários erros de português, há detalhes sobre como foi a vida do serial killer baiano. Em uma das partes, ele diz ser “ungido de Deus”.
No começo, há um pedido de desculpas aos parentes que sofreram com as ações do criminoso: “Eu pesso (sic) perdão às famílias das vítimas”.
De acordo com o Metrópoles, em uma parte da carta supostamente escrita por Lázaro, ele cita a infância na Bahia e lembra que sofreu muito e trabalhava bastante para “ganhar 5 reais”. O pai dele é descrito como ausente e que chegava em casa constantemente bêbado.
Lázaro também teria assegurado que que não é verdade a história que ele tem ligações com rituais religiosos. “Não fasso macuba (sic) temo ao meu Deus”, teria escrito.
O serial killer ainda teria afirmado que ainda não foi encontrado por ajuda de Deus e que a polícia precisa mudar a mentalidade para conseguir capturá-lo. “Talvez assim Deus permita que vocês me pegem (sic)”, acrescentou.
Já são 17 dias de buscas ao homem acusado de matar quatro pessoas de uma mesma família no Distrito Federal. Na quinta-feira (24), dois homens foram presos, apontados como comparsas de Lázaro.
Segundo o Metrópoles, eles são proprietário e caseiro de uma chácara em Girassol (GO) e agiram para esconder o foragido. A propriedade está cercada por integrantes da força-tarefa desde a prisão da dupla.

ANÚNCIOS WEB SERTÃO - (87) 98821-5232