Grécia instala muro de 40km para impedir entrada de afegãos refugiados do Talibã

Na linha de frente da crise migratória em 2015, a Grécia instalou um muro de 40km e um sistema de vigilância para tentar impedir a entrada de afegãos que fugiram do país após o Talibã tomar novamente o poder.
O ministro da proteção ao cidadão da Grécia, Michalis Chrisochoidis, destacou que o país, que passou recentemente por enorme crise econômica, vai manter as suas fronteiras "invioláveis" e que a nação não pode aguardar "passivamente pelo impacto" da fuga em massa dos refugiados do Afeganistão.
Qualquer afegão que cruzar o país ilegalmente será deportado.
A declaração do ministro grego foi dada no momento em que a Turquia convocava os países da Europa para se unirem em acolhimento aos afegãos que tentam escapar dos extremistas.
O presidente turco Recep Tayyip Erdogan conversou por telefone com o primeiro-ministro grego Kyriakos e disse que é preciso se preparar para a "inevitável onda de migração".
Em 2015, na época da crise no Oriente, milhares de pessoas passaram pela Grécia e 60 mil permaneceram no país onde residem até hoje. (Via: BBC)

ANÚNCIOS WEB SERTÃO - (87) 98821-5232