Tribunal de Justiça de Pernambuco decide por unanimidade manter condenações dos ‘Canibais de Garanhuns’


Os desembargadores da 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Pernambuco decidiram por unanimidade manter as condenações dos ‘Canibais de Garanhuns’, na tarde desta terça (16). O trio foi preso em 2012 pelo homicídio de duas mulheres em Garanhuns.
Jorge Beltrão Negromonte da Silveira, Isabel Cristina Torreão Pires e Bruna Cristina Oliveira da Silva foram presos em abril de 2012 após restos mortais de Alexandra Falcão da Silva, 20 anos, e Giselly Helena da Silva, de 31, serem encontrados no quintal da casa em que eles viviam. Alguns meses depois, o assassinato de Jéssica Camila da Silva Pereira, de 17 anos, em 2009, no bairro de Rio Doce, em Olinda, também foi associado ao trio. A adolescente tinha uma filha que os três criaram desde então.
Além dos homicídios, Isabel confessou que eles esquartejavam as mulheres, praticavam canibalismo e, também, vendiam salgados com a carne das vítimas. O relato foi gravado em vídeo.
O júri popular aconteceu em dezembro de 2018, onde foram condenados por homicídios triplamente qualificados, ocultação de cadáver e vilipêndio de cadáver de Alexandra e Giselly. Jorge Beltrão foi condenado a 71 anos de prisão. Isabel Cristina 68 anos e Bruna Cristina 71 anos e 10 meses de prisão.

ANÚNCIOS WEB SERTÃO - (87) 98821-5232