Igreja cobra apuração rigorosa do Estado em caso de menino assassinado em Pernambuco


A Comissão Pastoral da Terra – Nordeste 2 (CPT NE2), organismo vinculado à CNBB N2, denunciou nesta sexta-feira (11) o assassinato de um menino de 9 anos de idade, no Engenho Roncadorzinho, em Barreiros, Mata Sul pernambucana. O garoto foi baleado embaixo da cama depois que a casa em que morava foi invadida por sete homens. O pai da criança e liderança comunitária da região, Geovane da Silva Santos, também foi atingido pelos disparos, mas sobreviveu ao atentado.
Neste sábado (12), a Arquidiocese de Olinda e Recife, por meio da Comissão Justiça e Paz, divulgou uma carta aberta ao governador de Pernambuco, Paulo Câmara, onde cobra “seu empenho pessoal” e rigorosa apuração para punir os responsáveis. “Vossa Excelência não pode permitir que Pernambuco se transforme num estado dominado por milícias”, diz um trecho da mensagem.
A arquidiocese afirma ainda “profunda solidariedade à família” das vítimas e garante que estará junto com a Diocese de Palmares (PE) – circunscrição eclesiástica onde ocorreram os crimes – a CPT NE2, Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado de Pernambuco (Fetape) e demais movimentos sociais acompanhando o caso.

Betano: Apostas Esportivas - Faça seu Jogo Online

ANÚNCIOS WEB SERTÃO - (87) 98821-5232