Iguaracy realizou a 1ª Conferência Municipal de Saúde Mental. Confira todas as informações:

Nesta sexta-feira, 29, ocorreu a 1ª Conferência Municipal de Saúde Mental que é uma realização do Governo Municipal de Iguaracy, por meio da Secretaria de Saúde, em parceria com o Conselho Municipal de Saúde. O evento reuniu diversos profissionais da área para debater as políticas públicas do setor.
Nesta primeira edição, a Conferência de Saúde Mental teve como tema “A Política de Saúde Mental como Direito: Iguaracy em defesa do cuidado em liberdade, rumo a avanços e garantias dos serviços da atenção psicossocial no SUS”. 
A formação da mesa foi composta pelas seguintes profissionais da saúde e autoridades presentes: Marcos Henrique, secretário de administração e desenvolvimento econômico, representando o prefeito Zeinha Torres, Joaudeni Cavalcante, secretária de Saúde, Alda Vanessa, coordenadora do CAPS, Maria Alves, presidente do Conselho Municipal de Saúde, Matheus Almeida, coordenador da Atenção Básica, Valdira Rabelo, diretora da Unidade Mista de Saúde e Josilene Mendes, psicóloga. 
O evento que ocorreu nas dependências da Câmara Municipal de Vereadores foi realizado em partes, após a formação da mesa foi cantado o Hino Nacional Brasileiro. 
A presidente do conselho Municipal de Saúde Maria Alves fez a abertura oficial da 1ª conferência Municipal de Saúde Mental. 
Após as boas vindas e desejar um bom dia de trabalho, a secretária de Saúde, Joaudeni Cavalcante, falou um pouco da longa luta e do desafio que foi para conseguir formar uma equipe para atendimento à saúde mental no município. Na pessoa da coordenadora, Alda Vanessa, a secretária parabenizou toda a equipe do CAPS, que em pouco tempo estão exercendo com maestria um trabalho tão importante para atendimento da saúde mental da população, disse que as pessoas estão muito satisfeitas com os atendimentos e que é uma conquista muito grande da atual gestão do prefeito Zeinha Torres. 
O secretário de Administração e Desenvolvimento Econômico, Marquinhos Melo, durante sua fala lembrou que o CAPS era um sonho do prefeito Zeinha Torres em garantir todos os serviços de saúde mental para a população e que atualmente, tanto o prefeito quanto a população estão vendo o sonho se tornar realidade. Marquinhos destacou ainda as obras que estão ocorrendo na Unidade Mista de Saúde e que irão trazer melhor qualidade no atendimento da população. 
 
Em referência ao tema proposto pela conferência, Marquinhos salientou que é uma discussão muito importante e delicada quando se refere ao atendimento na área de saúde mental, ressaltou o período de pós pandemia onde se percebe um aumento de casos. O secretário lembrou que além das vítimas do Covid-19, muitos profissionais de saúde durante a pandemia estiveram na linha de frente e que muitos ficaram psicologicamente abalados e que igualmente necessitam dos atendimentos de saúde mental. Disse que a conferência era um momento muito oportuno para se trabalhar o tema e desejou que fossem elaboradas propostas importantes para serem apresentadas na conferência estadual e conseguintemente na nacional. 
Após as falas, a coordenadora do CAPS de Iguaracy, Alda Vanessa, fez a leitura do regimento interno da conferência garantindo a participação dos usuários da política de saúde mental a qual constitui o objetivo central do evento.
A palestra Magna ficou por conta da Psicóloga Josilene Mendes Ferreira que tem formação em psicologia hospitalar, escolar, psicologia do desenvolvimento humano, psicopedagogia, saúde pública e da família, sanitarista e saúde mental.
 
O prefeito Zeinha Torres, visivelmente cansado da longa maratona realizada em Brasília, na XIII Marcha dos prefeitos e em busca de recursos nos gabinetes das autoridades federais, mesmo assim, fez questão de dar uma passadinha para prestigiar o evento.
Após a palestra Magna deu-se a formação dos grupos de trabalho os quais foram divididos em quatro a partir das dimensões expostas de acordo com a numeração do crachá. Em cada grupo foi escolhido um relator e um expositor para apresentar as propostas elencadas durante a discussão os grupos tiveram 30 minutos para discussão e para apresentação das propostas.
Eixo 1: Cuidado em liberdade como garantia de direito à cidadania - Coordenada pela enfermeira Lucenilda.
Eixo 2: Gestão, financiamento, formação e participação social na garantia de serviços de Saúde Mental - Coordenada pela enfermeira Roseane.
Eixo 3: Política de saúde mental e os princípios do SUS, universalidade, integralidade, equidade - Condenado pela nutricionista Ana Tereza.
Eixo 4: Impactos na saúde mental da população e os desafios para o cuidado psicossocial durante e pós pandemia - Coordenada pela psicóloga Maria Cecília.
 
A plenária discutiu ativamente todos os temas trabalhados que passaram por votação para aprovação. 
Debater e apresentar ações para a saúde mental abrange o trabalho dos gestores públicos, mas também da participação da população como um todo, incluindo entidades e instituições do Município. Através da Conferência, foi possível analisar as prioridades e elaborar propostas para o fortalecimento dos programas e ações em prol da saúde mental.
Finalizando o evento foram eleitos 4 delegados e 4 suplentes para representação na Conferência Estadual nas seguintes categorias, dois representantes governamentais e dois representantes da sociedade civil, com seus respectivos suplentes. 
Veja fotos:

Betano: Apostas Esportivas - Faça seu Jogo Online

ANÚNCIOS WEB SERTÃO - (87) 98821-5232