Houve um aumento de OVNis nos últimos 20 anos, segundo inteligência naval dos EUA

 
O número de aparições de objetos voadores não identificados (OVNIS) nos EUA vem aumentando consideravelmente nas últimas duas décadas, em registro que quase triplicou no último ano. A informação vem de Scott Bray, vice-diretor de inteligência naval do país, e foi debatida durante uma rara comissão sobre o tema no Congresso estadunidense – a primeira em cerca de cinquenta anos. Segundo Bray, o aumento é derivado de avanços tecnológicos, mas também de um esforço para “desestigmatizar o ato de reportar esses encontros”.
“Desde o começo dos anos 2000, temos observado um número crescente de objetos não autorizados ou não identificados em áreas controladas de treinamentos militares ou em outros espaços aéreas designados”, afirmou o vice-diretor. Nos últimos 20 anos os relatos confirmados de aparições vêm sendo “frequentes e contínuos”, afirmou Bray, em sua fala de abertura na comissão. “Está claro, baseado nas informações que possuímos, que muitas dos avistamentos são de objetos físicos”, disse.
O vice-diretor deixou claro, no entanto, que o Pentágono não detectou nenhum OVNI cuja aparição possa sugerir uma origem que não seja terrestre: o fato de um objeto voador não ser identificado não quer dizer que tenha vindo de outro planeta. A nova terminologia da inteligência dos EUA se refere às aparições atualmente como Fenômenos Aéreos Não Identificados, e a possibilidade da existência de objetos voadores oriundos de fora da Terra, porém, não é descartada: “Não fazemos suposições sobre o que é ou não”, afirmou Brady.

Segundo a comissão, os fenômenos podem ser explicados pela presença de aves capazes de confundir os sistemas de radar, bem como pelo crescente aumento de drones ou aeronaves similares, ou mesmo por equipamentos militares de outros países, como China ou Rússia. A última hipótese é a que mais interessa e preocupa a comissão, que trabalha essencialmente em defesa da segurança nacional dos EUA. Segundo um dos congressistas presentes na audiência, mais do que encontrar nave alienígenas, o trabalho de identificação busca encontrar alguma possível nova e ameaçadora tecnologia de outro país.
A audiência aconteceu impulsionada pelo relatório divulgado em 2021 pelo Pentágono, e trouxe, como novidade, a confirmação de uma lista de 400 incidentes registrados, que podem envolver OVNIs, nas últimas duas décadas. Segundo os dados, até o ano passado eram 141 casos registrados, em diferença que pode ser explicada pela inclusão de relatos civis junto aos apontamentos militares. Apesar do aumento considerável nos casos, a opinião pública dos EUA afirmou que a comissão trouxe mais perguntas que repostas, já que, por exemplo, nenhuma informação nova ou especial foi trazida à tona a respeito das investigações dos casos.

Betano: Apostas Esportivas - Faça seu Jogo Online

ANÚNCIOS WEB SERTÃO - (87) 98821-5232