Agroglifo surge na Inglaterra e sofre modificações no dia seguinte

Agroglifo mal apareceu e já foi alterado no dia seguinte, atiçando a curiosidade de todos.
No dia 17 de julho apareceu um novo agroglifo em Barbury Castle. As interpretações recém tinham começado a serem feitas quando ontem, 18 de julho, o agroglifo amanheceu alterado.
O agroglifo surgiu na madrugada do dia 17, exibindo um padrão hexagonal dividido em 12 partes, formando uma espécie de teia. O padrão zodiacal foi a primeira interpretação, sendo considerado a astrologia hermética, voltada para a psicologia profunda do autoconhecimento, não como as de jornal. Até um Sol foi desenhado no centro da formação, com raios.
Na antiguidade, o Sol com doze raios era representado no centro do Zodíaco, a matriz planetária de influências sendo articuladas como uma teia tecendo o destino de todos os homens, e aqui, a simbologia das Parcas é apropriada. As Parcas, na mitologia romana (moiras na mitologia grega), eram filhas da noite (ou de Zeus e de Témis). Divindades que controlam o destino dos mortais e determinam o curso da vida humana, decidindo questões como vida e morte, de maneira que nem Zeus poderia contestar suas decisões.

Acima, o antes e depois do mesmo agroglifo.
Fonte: Stonehenge Dronescapes Photography
Eram três irmãs que determinavam o destino, tanto dos deuses, quanto dos seres humanos. Eram três mulheres lúgubres, responsáveis por fabricar, tecer e cortar aquilo que seria o fio da vida de todos os indivíduos. A teia revela como todos os fios de influências estão trançados entre si dentro de uma rede mental que liga todos os seres a todas as épocas do planeta dentro de um meio comum chamado Inconsciente Coletivo, onde a urdidura do destino se aplica de modo especial por parte das influências cósmicas.
No dia seguinte, o agroglifo simplesmente teve parte de suas plantas rebaixadas na metade da área dos 96 triângulos assinalados num novo padrão harmônico indicando movimento (48 triângulos claros + 48 triângulos escuros). Estudiosos apontam um Sol em movimento, que pode também indicar fortes atividades solares em breve. Inclusive, a doutora Tamitha Skov, cientista pesquisadora da Aerospace Corporation, financiada pelo governo federal, e uma premiada educadora de ciências, previu recentemente que a Terra pode ser atingida por fortes ventos solares hoje, o que torna este agroglifo, outra vez, profético, como tantos outros. Será?