'"Não estamos dispostos a cometer erros nesse país', diz Lula

Luiz Inácio Lula da Silva, candidato à presidência pelo Partido dos Trabalhadores (PT) e ex-presidente da república, participou junto do vice, Geraldo Alckmin (PDT), do evento na Confederação Nacional do Transporte (CNT), nesta quinta-feira (28). O evento reuniu empresários do setor e políticos de diversos partidos para falar sobre transporte, infraestrutura, investimento e mais.
O “5º Fórum CNT de Debates — Diálogo com os Presidenciáveis” foi transmitido ao vivo no canal da Confederação no YouTube e entregou aos candidatos a publicação “O transporte move o Brasil: Propostas da CNT ao País'', com as contribuições do Sistema CNT para fomentar a geração de emprego no setor em todo o país.
Em discurso, Lula comentou sobre a situação em que o país se encontra. “Tenho a compreensão de que o Brasil retrocedeu”. O ex-presidente afirmou que "alimentou" o sonho de que o Brasil seria um grande exportador de biodiesel para o mundo. “Não estamos dispostos a cometer erros nesse país”, afirmou.
Segundo o pré-candidato, o Brasil tem que tirar proveito da crise internacional para oferecer ao mundo todo o potencial. "Se a China está em crise, por que o Brasil não se oferece para ajudar eles contra os Estados Unidos?", Lula finalizou afirmando que o Estado tem o papel preponderante.
O presidente da CNT, Vander Costa, afirmou que o maior desafio de toda a cadeia produtiva é a falta de investimento. “O Brasil precisa investir em gasodutos. Estamos dispostos a pagar os pedágios, mas colher frutos”, completou.
Ainda sobre o assunto, Bruno Batista diretor executivo da CNT, lembrou que o capital para os transportes tem diminuído paliativamente desde 2012, explicando que "a medida que investimentos caem, a infraestrutura nacional também cai”. De acordo com o diretor, os projetos de destaque necessitam de cerca de R$ 865 bilhões.
Aloizio Mercadante, coordenador de campanha do PT, afirmou que o partido já tem interesse em quase 100 propostas de entidades, e contou que o partido já tem recebido diversas propostas no site do programa do governo. “Recebemos cerca de 15 mil propostas. Mas tudo será encaminhado às equipes de transição”, pontuou.
Diário de Pernambuco