PF entra na segurança e classifica Lula com nível de risco máximo

Em uma escala de um a cinco, a Polícia Federal (PF) classificou como 5 o risco de o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ser alvo de algum ataque durante a campanha eleitoral. Com isso, agentes da PF passam a fazer parte da segurança do líder petista durante o processo deste ano.
Os agentes passam a integrar o Gabinete de Segurança Institucional do ex-presidente. A proteção é um direito que Lula tem por ter ocupado tal função.
Pelo esquema definido, três delegados da PF serão responsáveis por organizar parte da segurança do petista, que pode reunir dezenas de policiais nas estratégias que serão montadas.